Pendências para aulas práticas do curso de medicina caminham para solução

Como havia sido anunciado, o prefeito de Três Lagoas, Angelo Guerreiro, acompanhado do presidente da Câmara Municipal, vereador André Bittencourt, deputado estadual Eduardo Rocha, e dos secretários Cassiano Maia (Finanças), Angelina Zuque (Saúde) e Daynler Martins Leonel (Governo e Políticas Públicas), reuniu-se na manhã desta sexta-feira (24) com a direção do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora para tratar das pendências do estágio dos alunos do Curso de Medicina de Três Lagoas.

Na sala de reuniões do Gabinete da Prefeitura, representando o Hospital Auxiliadora, estiveram presentes: Irmã Aurélia Brioschi (diretora), Marco Antônio Calderon (diretor administrativo) e os membros do Conselho Consultivo do Hospital, Alberto Rodolfo Pius, André Milton e Daniela Mekaru.

De início, o prefeito de Três Lagoas expôs o que vem sendo feito por sua administração para a solução imediata da questão de transformar o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora em Hospital Escola, para atender ao estágio dos alunos do curso de Medicina da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campus Três Lagoas.
Guerreiro citou o apoio que tem recebido do presidente da Câmara, André Bittencourt, deputado Eduardo Rocha e da senadora Simone Tebet, nas conversas com o reitor da UFMS, Marcelo Turine e com o secretário de Estado da Saúde, Nelson Barbosa Tavares, para “solução da questão do estágio dos alunos do Curso de Medicina”, lembrou o prefeito.

“No que depender da Prefeitura e da Câmara, graças ao apoio do deputado Eduardo Rocha, as pendências serão todas solucionadas”, assegurou o prefeito Angelo Guerreiro.

Falando em nome da direção do Auxiliadora, Calderon também garantiu que o Hospital, em momento algum se opôs a colaborar com o Curso de Medicina de Três Lagoas. No entanto, “para podermos transformar o Auxiliadora em Hospital Escola, há necessidade de seguir uma série de procedimentos, exigidos pelo MEC e pelo Ministério da Saúde”, disse.

Conforme assegurou o deputado Eduardo Rocha, “o problema financeiro está sendo resolvido. Resta agora o acordo da UFMS com o Hospital Auxiliadora e que deverá ser concluído já no início da próxima semana”.

PORTARIA INTERMINISTERIAL
Calderon se referiu à Portaria Interministerial nº 285, que estabelece uma série de critérios dos eixos gestão e assistência para a certificação dos Hospitais como Hospital Escola.

“Apesar de toda mobilização nesse sentido, incluindo viagens a Brasília e envio de questionamentos à UFMS, não obtivemos ainda resposta oficial do cronograma pronto do Plano de Estágio do curso de Medicina de Três Lagoas”, informou Calderon.

Essa pendência de conhecimento do que o Hospital pode oferecer e o que a Faculdade de Medicina precisa, levou o prefeito Angelo Guerreiro a se comunicar, de imediato com o Reitor da UFMS, via telefone celular.

A viva voz, para que todos os presentes acompanhassem a conversa, Marcelo Turine assegurou que irá encaminhar ao Hospital as exigências do Plano de Estágio e que estará em Três Lagoas, na terça-feira (28), “para solucionarmos todas as pendências que ainda possam existir”, disse.

“O Hospital Auxiliadora nunca se negou a abrir as suas portas ao Curso de Medicina. O que queremos é um serviço de qualidade e o cumprimento das exigências legais do MEC para certificação de Hospital Escola”, assegurou Calderon aos presentes na reunião e ao Reitor da UFMS.

Segundo dados do Ministério da Saúde, em todo o Brasil, atualmente existem 193 Hospitais de Ensino Certificados. Destes, 156 foram contratualizados.

Da Redação

você pode gostar também