Número de mortos em ataque terrorista no Sinai chega a 115

Pelo menos 115 pessoas morreram e 120 ficaram feridas em um ataque terrorista contra uma mesquita sufista no oeste da cidade de Al Arish, no norte da península do Sinai, no nordeste do Egito, informou hoje a agência oficial de notícias Mena. A informação é da Agência EFE.

Os agressores colocaram artefatos explosivos de fabricação caseira ao redor da mesquita de Al Rauda, situada no distrito de Bear al Abd, nos arredores de Al Arish, e os detonaram na saída dos fiéis da oração da sexta-feira (24) – dia sagrado para os muçulmanos – informou uma fonte de segurança à Agência EFE, que acrescentou que as pessoas que conseguiram escapar foram baleadas pelos extremistas.

As ambulâncias chegaram rapidamente ao local, enquanto as forças de segurança egípcias perseguem os agressores, segundo a fonte.

As testemunhas disseram ao jornal oficial egípcio Al Ahram que a mesquita Al Rauda, situada na cidade homônima, na cidade de Bear al Abd, a oeste de Al Arish – capital do Norte do Sinai – pertence à comunidade sufista.

O Ministério de Saúde aumentou o alerta do serviço de ambulâncias e de todos os hospitais da província, segundo a Mena.

O presidente egípcio, Abdul Fatah al Sisi, está reunido com a comissão de segurança para investigar e avaliar as consequências deste fato contra a mesquita de Al Rauda, segundo a televisão egípcia.

Até o momento, nenhum grupo extremista reivindicou este atentado.

Na província do Norte do Sinai opera o braço egípcio do grupo jihadista Estado Islâmico, chamada Wilayat Sina, e que assumiu a maioria dos atentados ocorridos nos últimos anos no país.

Agência Brasil

você pode gostar também