Com zaga mantida e duas mudanças, técnico Mano Menezes monta time do Cruzeiro para jogo contra o Coritiba

Depois de se ausentar dos dois últimos jogos para tratamento médico, o técnico Mano Menezes comandará o Cruzeiro contra o Coritiba, nesta quarta-feira, às 19h30, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na manhã desta segunda, ele começou a montar a equipe que jogará no Couto Pereira, em Curitiba.

Ponto forte da equipe nas vitórias sobre Ponte Preta (2 a 1, no Mineirão) e Grêmio (1 a 0, na Arena do Grêmio), a dupla de zaga formada por Digão e Manoel foi mantida por Mano Menezes, mesmo com o retorno de Murilo, recuperado de desgaste muscular.

Em compensação, o técnico promoveu duas mudanças. A primeira foi no gol, com Fábio no lugar de Rafael. O experiente de 37 anos havia ficado fora dos dois compromissos anteriores em virtude de exames pessoais. A segunda foi “obrigatória”. Alisson permaneceu na academia para atividade interna e deu lugar a Arrascaeta, que está de volta à equipe depois de convocação para a Seleção Uruguaia.

O time titular do coletivo desta manhã teve Fábio; Ezequiel, Digão, Manoel e Diogo Barbosa; Hudson, Henrique, Rafinha e Thiago Neves; Arrascaeta e Rafael Sobis. A equipe reserva atuou com Rafael; Lennon, Arthur, Murilo e Bryan; Lucas Silva, Nonoca, Lucas Romero e Messidoro; Elber e Rafael Marques.

Enquanto Mano Menezes orientava o treinamento com bola, alguns jogadores realizavam trabalho físico, casos do lateral-direito Galhardo, do meia Alex e do atacante Judivan. O zagueiro Leo, com desgaste muscular na panturrilha esquerda, fez trabalho à parte em campo. O volante Ariel Cabral e os meias Robinho e Careca, que estão na fisioterapia, também foram ao gramado para dar sequência ao trabalho de recuperação. Seguem no departamento médico o zagueiro Dedé e os atacantes Raniel e Sassá.

O Cruzeiro vai encerrar a preparação para o jogo contra o Coritiba às 10h desta terça, na Toca II. À tarde, os relacionados viajam a Curitiba. A equipe está em quinto lugar, com 47 pontos, e tem o objetivo de ficar ao menos na segunda colocação no Brasileiro.

Da Redação

você pode gostar também