Dia de enaltecer aqueles que aceitaram o desafio de ensinar

Hoje é dia de homenagear uma das profissões mais importantes da sociedade: o professor. Responsáveis pela desenvolvimento da educação e do conhecimento, eles são apaixonados por ensinar e por ver historias sendo transformadas através da educação.

O dia do professor é comemorado desde 1963, quando um Decreto Federal (nº 52.682) determinou que o dia 15 de outubro seria o dia de enaltecer a figura do mestre perante alunos e familiares.

E para destacar a dedicação e a destreza com que eles ensinam, o LIBERAL conta a história de três professoras que amam o que fazem e que veem na educação a chave para a transformação de cada indivíduo e do país.

PROFESSORA VERA
Vera é professora há 36 anos e ama a sala de aula

Há 36 anos lecionando, Vera Santa Bononi Verga, se apaixonou pelas letras quando ainda era menina. “Aos 13 anos tive um professor maravilhoso, que me ensinou a amar literatura. Eu li a coleção toda de José Alencar muito nova e me encantei”.

Aos 19 anos, Vera escolheu a faculdade de Letras e desde então nunca mais saiu da sala de aula. “Amo ensinar, para mim é maravilhoso ver meus alunos se desenvolverem. A gente sonha que eles sejam as melhores pessoas que possam ser”.

Anne Caroline Bistafa
Anne Caroline se realiza na sala de aula

E para que pensa que as dificuldades que os professores enfrentam hoje, com agressões e desvalorização, impedem que jovens escolham pela profissão se engana. Anne Caroline Bistafa dá aulas há quatro anos e ama o que faz.

“Eu sempre tive interesse em crianças. Quando estava me decidindo a que carreira cursar, eu tinha só 18 anos e me formaria com 21. Então caso não fosse algo que gostasse, poderia fazer outra. Porém, no meu primeiro ano de faculdade já comecei a trabalhar na área e aos poucos fui me tornando educadora e vendo que gostava daquilo”.

Caroline conta que ouviu muitos discursos para desanimar, até mesmo de colegas de profissão que estavam desmotivados. Mas isso não a desencorajou. “Hoje dentro de uma sala de aula eu me realizo como ser humano. Não é clichê falar que educação muda a sociedade, porque de fato muda mesmo. O peso que nós temos na vida dessas crianças é enorme. E isso que me motiva a ser professora, nova, nos dias de hoje”.

Elidiane Verga
Para Elidiane, o amor faz a diferença na vida dos alunos

Elidiane Verga é professora desde os 17 anos de idade. Para ela, a amizade entre aluno e professor é capaz de mudar a realidade das crianças. “Meus alunos são meus amigos, meus companheiros, divido tudo com eles. Nossa relação é de muito carinho e por isso consigo identificar como ajuda-los com problemas como agressividade, por exemplo”.

Ela acredita que muitas das dificuldades enfrentadas nas salas de aula hoje são reflexo das famílias desestruturadas. “Tenho alunos que são filhos de pais presidiários, outros que têm mães ausentes, ou que são criados pelos avós. Há aqueles também que a família tem muito dinheiro, mas está ausente. E todos eles refletem no comportamento na sala de aula a falta de carinho e estrutura que têm em casa”.

Na opinião de Elidiane, além de ensinar, o professor pode amar. “As vezes, tudo que a criança precisa é de um abraço, um carinho, e isso muda tudo! Por isso procuro sempre me dispor a ouvir e tenho colhido respeito e amizade deles”, refletiu.

O JORNAL LIBERAL parabeniza a todos os professores nesta data e deseja que, os de longa data e os que iniciaram sua jornada agora, renovem sua motivação e alegria em ensinar para que o Brasil seja um país diferente através da educação e da transmissão do conhecimento que vem deles.

Karen Mendes – Araçatuba

você pode gostar também