Professora vai à polícia para denunciar vereador por ameaça

No dia 12 de julho, K.P.M. registrou boletim de ocorrência denunciando o vereador de Andradina, Mário Henrique Cardoso, o Mário Gay, por assédio sexual. K.P.M. foi assessor do vereador e depois dos problemas deixou o cargo. A Câmara instalou uma comissão para apurar o fato. Na segunda-feira, a professora Luciana Alcantara Pimenta, mãe do ex-assessor, foi à Câmara para verificar como estava a apuração. Porém, segundo ela, foi agredida verbalmente pelo vereador e ameaçada de morte.

Em entrevista à SRCTV, a professora Luciana disse que foi na segunda-feira à tarde na Câmara para saber como estava a apuração. Foi orientada por vereadores a comparecer no horário noturno, durante a sessão, para uma reunião.

No período noturno ela retornou à Câmara e realmente participou de reunião com a ausência de Mário Henrique Cardoso. Porém, durante a reunião, Mário Gay chegou a xingou de vários nomes. Além, foi em sua direção para agredir, mas foi contido por dois vereadores. Conforme registro policial, na frente te todos os vereadores ele teria dito que se perder a cadeira de vereador, vai matá-la.

A professora foi orientada por vereadores a registrar a ocorrência de ameaça. Assim ela o fez.

No boletim de ocorrência consta como testemunha Gilselene Zorzan.

Histórico
Desde que assumiu a cadeira de vereador, Mário Henrique Cardoso tem se envolvido constantemente em polêmicas. Além do assédio sexual ao ex-assessor, ele foi denunciado por tentar agredir Gilselene Zorzan, dentro da Câmara Municipal.

Da Redação

você pode gostar também