Idealizador do Rock In Rio se diz frustrado com ausência de Lady Gaga e pode levar Anitta para a próxima edição

No dia que o Rock In Rio inicia as atividades da edição 2017, o idealizador do festival conversou com a revista Veja. O papo aconteceu depois do quarto e mais impactante cancelamento do festival este ano: Lady Gaga. Na véspera de sua apresentação, que seria realizada nesta sexta-feira (15), a cantora usou as redes sociais para informar a todos que não participaria do evento.

A artista sofre de fibromialgia e fez questão de dizer que o que ela está passando pelo momento não é uma simples dor. “Fui levada ao hospital e não é simplesmente uma dor no quadril ou desgaste da turnê. Estou com uma dor severa. Estou em boas mãos com os melhores médicos”, escreveu.

Gaga se disse devastada e os Little Monsters, que aguardavam com ansiedade a única apresentação da “Joanne Tour” no Brasil, frustrados. Roberto Medina, também. “A minha mensagem para os fãs é que estou tão frustrado quanto eles com esse cancelamento. Queríamos muito a Lady Gaga no evento e ela também queria muito estar aqui conosco. Mas essas coisas acontecem e garanto que assim que ela estiver com a saúde restabelecida participará de um dos nossos eventos”, disse ele revelando que foi a própria Gaga quem se convidou para participar do Rock In Rio.

“O impacto desse cancelamento não é significativo pois temos mais de 500 atrações por dia. Apenas 0,7% dos fãs demonstraram interesse de pedir reembolso até agora. Além disso fomos rápidos na substituição pelo Maroon 5 que foi o dia que esgotou primeiro nas vendas e com mais demanda”, disse sobre a banda de Adam Levine que, novamente, substitui um artista cancelado – em 2011, o Maroon entrou no lugar de JAY-Z.

Na entrevista, Roberto Medina falou ainda falou da falta de renovação da música e a chance de termos Anitta no palco da próxima edição. “Há muita música fast food por aí, que desaparece com a mesma velocidade com que aparece. A enorme quantidade de informação faz com que seja muito mais difícil um artista se destacar. Mesmo quando ele vence um programa como o The Voice, um canhão de audiência, some rapidamente e ninguém sabe mais quem é. A competição por relevância atualmente é gigantesca”, disse. Sobre Anitta, Medina mandou: “não tem nada a ver com antipatia a ela (ela ter ficado de fora do festival este ano). Simplesmente não nos programamos para incluir o funk no Rock in Rio. Mas ela está realmente cada vez mais pop e eu percebo que gostaria de participar. Quem sabe na próxima edição ela esteja no palco”.

Da Redação

você pode gostar também