Polícia faz reconstituição da morte de filho de coronel

A reconstituição do crime da morte do estudante Diogo Belentani, filho tenente-coronel da PM, Armando Belentani Filho, mobilizou a Polícia Militar e a Guarda Municipal. A Rua Baguaçu, no trecho em frente à Unip, foi fechada por motivos de segurança. Até mesmo a imprensa teve acesso limitado ao local. A reconstituição começou após as 11 horas. Diogo Belentani foi assassinado com tiro disparado pelo policial militar Vinícius Oliveira Coradim, que está preso no Presídio Militar Romão Gomes, em São Paulo.
A primeira versão para a morte do estudante foi de tiro acidente. Porém, depois surgiu nova versão e a informação de que a cena do crime havia sido alterada. Por isso foi decretada a prisão do policial.
Com a reconstituição, participando as pessoas envolvidas, incluindo o autor do disparo, bombeiro que fez o socorro e testemunhas, a Polícia Civil quer eliminar dúvidas quanto ao que ocorreu na noite do crime, 15 de julho.

 

 

você pode gostar também