Estimativa do IBGE aponta crescimento populacional na região

A região de Araçatuba cresceu demograficamente, é o que apontam as estimativas do IBGE divulgadas nesta quarta-feira (30), que têm como data de referência 1º de julho de 2017. Das 43 cidades que integram a região, apenas três tiveram redução no número de habitantes: Alto Alegre, Guaraçaí e General Salgado. O município de Gabriel Monteiro não teve alteração (permanece com 2791 moradores) e todos os demais cresceram. A população total da região até julho de 2016 era de 789.142 mil e, após a análise do IBGE, estima-se que esteja em 797.134 mil habitantes, crescimento de 1%. Entretanto, apesar da maioria das cidades da região apresentar crescimento, o órgão aponta que quase um quarto dos municípios do país (24,746%) tiveram redução da população.

A pesquisa mostrou também que a população estimada do Brasil é de 207,7 milhões de habitantes, com taxa de crescimento populacional de 0,77% entre 2016 e 2017, um pouco menor do que a taxa 2015/2016 (0,80%). O município de São Paulo continua sendo o mais populoso do país, com 12,1 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,5 milhões de habitantes), Brasília e Salvador (cerca de 3,0 milhões de habitantes cada). Serra da Saudade (MG) é o município brasileiro de menor população, 812 habitantes, seguido de Borá (SP), com 839 habitantes, e Araguainha (MT), com 931 habitantes.

Os municípios da região que aparecem com estimativa acima de 2% de crescimento são Lavínia (2,57%) e Nova Independência (2,13%). Os que estão acima de 1% são Clementina (1,60%), Avanhandava (1,50%), Nova Luzitânia (1,38%) Valparaíso (1,25%), Suzanápolis (1,21%), Castilho (1,20%), Coroados (1,12%). Luiziânia (1,08%), Rubiácea (1,03%) e Gastão Vidigal (1,06%). Os demais estão com menos de 1% de crescimento demográfico, sendo que na lanterninha da região estão Pereira Barreto (0,04%), Andradina (0,09%) e Sud Mennucci (0,13%).

O IBGE estima que em Araçatuba a população atual seja de 194.874 mil habitantes, ante os 193.828 anteriores ao novo cálculo, crescimento de 0,54%. Birigui cresceu 0,97%, passando de 119.536 mil habitantes para 120.692. Em Penápolis a população atual estimada é de 62.738, crescimento de 0,53% (antes era de 62.409). As estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União no cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos.

No ranking dos estados, os três mais populosos estão na região Sudeste, enquanto os cinco menos populosos estão na região Norte. O líder é São Paulo, com 45,1 milhões de habitantes, concentrando 21,7% da população do país. Roraima é o estado menos populoso, com 522,6 mil habitantes (0,3% da população total). Em 2017, pouco mais da metade da população brasileira (56,5% ou 117,2 milhões de habitantes) vive em apenas 5,6% dos municípios (310), que são aqueles com mais de 100 mil habitantes.

METODOLOGIA

As populações dos municípios foram estimadas por um procedimento matemático e são o resultado da distribuição das populações dos estados, projetadas por métodos demográficos, entre seus diversos munícipios. O método baseia-se na projeção da população estadual e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010). As estimativas municipais também incorporam alterações de limites territoriais municipais ocorridas após 2010.

FERNANDO VERGA – Araçatuba

você pode gostar também