UPJ de Araçatuba começa a funcionar

A Unidade de Processamento Judicial (UPJ) do Fórum de Araçatuba já está funcionando. A criação da UPJ, ou Cartório do Futuro, faz parte de um projeto do Tribunal de Justiça de São Paulo apara adequar as unidades judiciais à nova realidade de trabalho resultante da digitalização de processos.

“Araçatuba foi uma das primeiras cidades a receber uma UPJ, antes daqui só havia em Sorocaba, Bauru e na capital, no Fórum João Mendes Júnior e Foro Regional de Santo Amaro”, explicou o juiz de direito titular da 4ª Vara Cível e corregedor da UPJ local, Rodrigo Chammes.

O juiz destaca que a UPJ de Araçatuba está começando bem. “Estamos em fase de adaptação e lidando bem com o acúmulo de trabalho, devido aos prazos que estavam suspensos para realizarmos a mudança; logo atingiremos nossos objetivos”.

O trabalho na UPJ é dividido em quatro setores, sendo eles atendimento, processos físicos, cumprimento digital e movimentação digital. Os quase 45 funcionários que atuam no cartório único se dividem entre os setores e têm seu trabalho acompanhado por gestores.

Dentro da UPJ, tudo é muito bem separado. A ala de atendimento é ampla e coordenada por distribuição de senhas. Processos e seus anexos separam a equipe de trabalho para melhorar o desempenho e garantir que haja mais celeridade.

Os gabinetes dos juízes também foram modificados. “As equipes que trabalham nos gabinetes aumentaram. Antes, eram somente o juiz e um escrevente; agora são o juiz, três escreventes, um assistente e dois estagiários. Isso agiliza muito nosso trabalho”, destacou o juiz.

Além da mudança na equipe, o layout dos gabinetes também mudou. As salas de audiência, que antes eram anexas, passaram a ser compartilhadas pelos cinco juízes responsáveis pelas varas que compõem a UPJ. Todas as mudanças seguiram o padrão determinado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

“Os principais ganhos da UPJ são o aprimoramento da gestão de pessoas e processos de trabalho, melhor utilização do espaço físico e otimização de recursos humanos e financeiros”, explicou Rodrigo Chammes.

DIMINUIÇÃO DE PRAZOS

Em cidades onde as UPJs já funcionam há mais tempo, há registro de aumento na produtividade.

Estatísticas do tribunal mostram que no primeiro Cartório do Futuro, a UPJ I do Fórum João Mendes Júnior, apresentou aumento de 47% na produção de despachos, minutas e sentenças, 60% nos atos ordenatórios e 51% nas cartas.

O benefício gerado por esse aumento é uma diminuição no tempo médio de tramitação dos processos.

“Estudos da Secretaria de Primeira Instância indicam diminuição de 28% desde a data da distribuição até a sentença”, ressaltou Rodrigo Chammes.

Karen Mendes – Araçatuba

você pode gostar também