Tamiko e vereadores fazem gestão para viabilizar assentamento em Andradina

Em Brasília, a prefeita Tamiko Inoue, equipe de governo e vereadores estiveram reunidos, na manhã de quarta-feira (16), com o diretor de Obtenção de Terras e Implantação de Projetos de Assentamentos do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), Clóvis Figueiredo Cardoso. Tamiko contou com o apoio político-administrativo do assessor de assuntos estratégicos e ex-prefeito, Jamil Ono, durante o encontro. Participaram também pela Câmara Municipal, os vereadores Rodarte dos Anjos e Joaquim Justino da Silva, o Joaquinzão, além da secretária de Direitos Humanos e Promoção à Cidadania, Paola Kotaki, o assessor de Desenvolvimento Agrário, Fabrício Mazotti e o assessor do Incra, Erico Goulart.

A comitiva fez gestão para a viabilização do sexto assentamento do município o atual acampamento “William Bi” (Macaé). Além do Incra, a gestão política foi feita no Senado Federal, com a senadora Marta Suplicy, na Câmara Federal , com os deputados Sinval Malheiros, Renata Abreu, Orlando Silva, Fausto Pinato, na Casa Civil do Palácio do Governo e com lideranças ligadas a movimentos sociais.

“O fortalecimento da agricultura familiar é de uma questão social fundamental, contribui também para o desenvolvimento urbano, já que a produção de alimentos e matéria-prima vem do campo”, comenta Tamiko destacando que o novo assentamento pode beneficiar mais de 200 famílias.

A desapropriação está esperando decisão do tribunal do TRF 3, sendo que dois desembargadores já manifestaram parecer favorável e um contra. Dois desembargadores ainda precisam se manifestar, em caso de decisão favorável, o Incra terá que realizar a liberação de aproximadamente R$ 21 milhões em Títulos da Dívida Agrária (TDA’s) para uso na desapropriação da Fazenda Alvorada (antiga Macaé).

Rodarte destaca a importância da gestão já que há mais de 13 anos as famílias aguardam a regularização. “A luta é diária para a defesa das pessoas que ainda querem trabalhar no campo e cuidar da terra”. A ação de buscar o apoio às famílias também é compartilhada por Joaquinzão. “O pedacinho de terra vai além da função social, dá dignidade às famílias”.

Andradina é a sede da região com maior concentração de assentamentos federais no Estado. Sendo uma região de reforma agrária, possui 47 assentamentos, contando com aproximadamente 5 mil famílias produzindo para o mercado e projetos como o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos).

A desapropriação da área também é um pedido do SINTRAF (Sindicato dos trabalhadores da Agricultura Familiar de Andradina) ao Governo de Andradina por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário. “A busca é por ações que promovam a qualidade de vida, cidadania, sustentabilidade, garantia de direitos e o pleno desenvolvimento das famílias na área rural”, comenta o assessor Fabrício Mazotti.

Da Redação

você pode gostar também