Depois de fazer Rafael Carioca reencontrar melhor futebol, Micale agora mira Fred

Agosto pode ser o mês chave da reabilitação do Atlético no Campeonato Brasileiro, mas é também o período de recomeço para o atacante Fred. Apesar de ser o artilheiro da equipe em 2017, com 22 gols, o badalado camisa 9 conviveu recentemente com críticas da torcida devido à queda de produção e pelos aspectos incomuns que marcaram seus últimos jogos. Por ironia do destino, o atacante de 33 anos volta ao Galo justamente contra o Fluminense, seu ex-clube, segunda-feira, no Rio, depois de se recuperar totalmente do estiramento na panturrilha direita que o deixou de fora por quase um mês.

Fred é um dos vários atletas em baixo rendimento que o técnico Rogério Micale quer recuperar aos poucos. Desde que aceitou o convite do presidente Daniel Nepomuceno, o treinador se propôs a trabalhar o lado emocional dos atletas, que estavam com a confiança em baixa, e fazê-los crescer coletivamente a cada jogo. O volante Rafael Carioca foi o primeiro a assimilar a filosofia do comandante e tem sido um dos mais regulares recentemente. Outro que será trabalhado individualmente por Micale é o atacante Robinho, que vem sendo irregular e perdeu a posição de titular.

A ideia de Micale é ver Fred se destacando pelos gols e não pelas situações atípicas, algo que ele chamou a atenção recentemente. O jogador foi expulso pela terceira vez em pouco mais de um ano no clube e por pouco não prejudicou o Galo na vitória sobre o Botafogo por 1 a 0, pela Copa do Brasil. Além disso, ele desperdiçou uma cobrança de pênalti na derrota para o Santos por 1 a 0, minutos depois de o goleiro Victor defender uma cobrança do atacante Kayke. Por fim, o camisa 9 se mostrou displicente e cometeu falta dentro da área que se tornou crucial para o revés diante do Bahia por 2 a 0, no Horto, determinando a queda do técnico Roger Machado.

Micale sabe que um dos pilares para o crescimento alvinegro é a fase positiva dos jogadores mais experientes, como Fred e Robinho: “O elenco que temos é esse e estamos cientes disso. Quem no Brasileiro não gostaria de ter um grupo como esse? Os jogadores têm a capacidade de dar uma volta por cima. Precisamos identificar os erros e fortalecer os acertos. São jogadores importantes para a gente. Vamos tentar passar tranquilidade. Temos um grupo experiente e muitos já viveram situações como essa. Precisamos ficar mais fortes para sair dessa fase irregular e buscar algo melhor”.

Maior Jejum

Fred vive jejum de sete jogos sem balançar as redes, o maior desde que chegou ao clube. Os últimos gols foram no clássico com o Cruzeiro por 3 a 1, em 2 de julho, no Independência. Uma situação curiosa é que ele certamente será um dos mais vaiados no Rio, já que deixou o Fluminense depois de desentendimento com a diretoria e o então treinador tricolor, Levir Culpi.

O atacante atuou numa situação de risco na semana passada, diante do Jorge Wilstermann, pela Libertadores, e ficou em campo os 90 minutos. Por isso, foi preservado na vitória contra o Flamengo por 2 a 0, pelo Brasileiro – o reserva Rafael Moura marcou um dos gols. “Ele foi para o sacrifício no jogo da Libertadores. Tem dias ainda para trabalhar a forma física. Já estava programado esse descanso contra o Flamengo. Contra o Fluminense, deve estar 100% e tomara que nos ajude”, ressalta o lateral-esquerdo Fábio Santos.

Da Redação

você pode gostar também