Improviso que deu certo: Lucas Romero já se sente à vontade na lateral do Cruzeiro

Improvisações de jogadores em posições que não são suas funções de origem ocorrem com frequência no futebol. No Cruzeiro, que nesta quarta-feira fará, contra o Grêmio, em Porto Alegre, o jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil, isso faz parte da história do clube. Pedro Paulo, volante no juvenil, virou lateral-direito; Piazza, da mesma posição, jogou um bom tempo como quarto-zagueiro; Roberto Batata, centroavante no juvenil, tornou-se ponta direita; Eduardo, que era amador, também foi para a ponta-direita; Joãozinho, de armador virou ponta-esquerda – talvez o maior da história do clube. Na atual temporada, o maior exemplo é o argentino Lucas Romero, que é volante de origem, mas tem ocupado muito bem a função de lateral-direito.

A solução do técnico Mano Menezes foi inesperada para ele. “Nunca tinha pensado nisso, mas até que estou gostando. Já são 19 jogos na posição. Como volante, a gente participa mais do jogo, corre o campo todo. Como lateral, participa menos, mas estou me adaptando e, quer saber, até que estou gostando. Espero poder continuar colaborando, sempre que o treinador precisar.”

Romero confessa que nunca, desde quando começou a jogar – tinha sete anos quando chegou ao Vélez Sarsfield –, pensava em atuar na posição. Mas hoje, já pensa de maneira diferente, e chega a sonha até mesmo em uma convocação para a Seleção Argentina. “Para jogar na Seleção, atuo até de goleiro”, disse o jogador, que disputou a Olimpíada Rio’2016 pelo seu país.

Romero se adaptou rapidamente à nova posição. “Acho que a maneira como se joga na Argentina, onde o jogo é mais pegado, com todo mundo ajudando na marcação, me ajudou bastante nessa função. Na lateral, tem de marcar forte e acho que essa minha caraterística foi definitiva para que desse certo.”

O jogador disse que prefere atuar no meio-campo, no entanto, se sente feliz na lateral e diz que o importante é cooperar com o Cruzeiro. “Vou fazer o que o Mano Menezes pedir. O importante é ajudar o grupo e brigar, muito, para conquistar a Copa do Brasil.”

Ataque Sem o centroavante Sassá, autor de cinco dos últimos oito gols do time, caberá a Rafael Sobis comandar o criticado ataque celeste contra o Grêmio. Com essa opção, o técnico Mano Menezes tenta resgatar o bom futebol do ex-jogador de Fluminense e Internacional, que não marca desde o dia 25 de junho, quando balançou as redes contra o Coritiba, pelo Campeonato Brasileiro.

Da Redação

você pode gostar também