Centro Pop vai ter casa nova e pode implantar novas oficinas ocupacionais

Já está em processo de mudança para as novas instalações o Centro Pop (Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua) de Araçatuba, que sai do antigo endereço na rua São Paulo, nº 1090, e passará a funcionar na rua Junqueira Freire, ainda sem número, no bairro Dona Amélia.
Os pontos mais próximos para referência são o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) e a UBS Doutor Ghazi Osman Barakat-Rhazi, do Dona Amélia, na Avenida João Arruda Brasil, 1865.
De acordo com o coordenador do Centro Pop, Christian Capobianco, desde 1º de agosto, vem sendo feita um pesquisa de rua, chamada Censo Pop, para busca ativa e levantamento da população em situação de rua de Araçatuba. Além do Censo, o Centro Pop está fazendo buscas para firmar parcerias para novas oficinas ocupacionais e de aprendizagem.

Serviços
O Centro Pop é gerido pela Prefeitura de Araçatuba por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) e tem serviço de abordagem social, no qual uma dupla de profissionais (educador social e técnico) percorre a cidade e informa sobre os serviços, convidando para conhecer o local, que tem uma meta de 80 pessoas atendidas por dia.
De forma a contribuir para a construção ou reconstrução de novas formas de vida, respeitando a autonomia e o direito de escolha dos usuários, bem como promover ações para reinserção familiar e/ou comunitária, o equipamento oferece diversos serviços gratuitos, como café da manhã, banho, acesso à lavanderia, local para guardar pertences, kit de higiene e proteção térmica (agasalho e cobertor), passagens rodoviárias e refeição no Restaurante Popular. Também são feitos encaminhamentos para INSS, inclusão ou atualização no Cadastro Único (concessão de benefícios assistenciais do Programa Bolsa Família), tratamento de saúde, albergue e oferecidos serviços de elaboração de currículos e viabilização de documentos, dentre outros necessários.
A unidade dispõe ainda de atividades laborativas, com terapeuta ocupacional e atendimentos com profissionais especializados em psicologia e serviço social. Durante as oficinas socioeducativas (laborativas e de terapia ocupacional), por exemplo, usuários elaboram diversos tipos de artesanato, como artigos de MDF, decoupagem, crochê, além da recreação com jogos interativos, que estimulam a concentração e a memória.

DA REDAÇÃO ARAÇATUBA

você pode gostar também