Salário de iniciante, patrocínio e recomeço: Grafite está a uma assinatura do Santa Cruz

A sinalização foi dada pelo próprio jogador no fim da semana passada. Em poucos dias, está muito perto de virar realidade. Ao que tudo indica, Grafite será, pela quarta vez, jogador do Santa Cruz. O presidente do clube acertou todos os detalhes com o atleta e finaliza contrato para assinatura do acordo que vai até o fim desta temporada. O jogador deve ser apresentado nesta quinta-feira. Assim, o camisa 23 é novamente a esperança do clube de conseguir mudar uma realidade dura. A de hoje é lugar contra o rebaixamento à Série C.

Dessa vez, Grafite chega ao Arruda em situação financeira modesta. Com o time mergulhado em uma crise de caixa, o centroavante teve o cuidado de pedir muito abaixo da realidade que acostumou a ter durante maior parte da carreira. Com isso, estará longe de ter o maior vencimento do elenco.

“Acho que hoje (quarta-feira) ele assina contrato para ser integrado nesta quinta. Ele está vindo com o intuito de verdadeiramente ajudar. O valor que o Santa Cruz vai colocar a mão no bolso e pagar é muito baixo. Não tem peso. É como se fosse um jogador iniciando a carreira”, declarou o presidente Alírio Moraes. “Não vai ser o maior salário do elenco. Os maiores são os que estão jogando. Bem ou mal, mas estão jogando”, acrescentou.

Como contrapeso ao baixo salário, em paralelo ao acerto, o clube também encontrou um patrocinador para vincular a imagem do atleta a empresa. Assim, Grafite ganhará a mais por fora – independente do que receberá do Santa Cruz. “Estamos arrumando um patrocinador que vai oportunamente ligar a sua imagem a de Grafite. Ele vai pagar essa diferença salarial”, declarou Alírio.

HISTÓRICO
Grafite foi um dos vice-artilheiros do Brasileiro da Série A de 2016, com 13 gols. Durante sua terceira passagem pelo Tricolor, iniciada em 2015, garantiu também o acesso à Série A 2016 além dos títulos do Campeonato Pernambucano e da Copa do Nordeste. O atleta também esteve no Arruda em 2001 e 2002.

Em 2017, não vingou no Atlético-PR e rescindiu no início de julho. O atacante marcou apenas um gol em 24 jogos no Furacão. Como atuou em nove partidas da Série A, só pode disputar o Campeonato Brasileiro de divisões inferiores.

Da Redação

você pode gostar também