Inverno e clima seco duplicam número de pacientes com infecções respiratórias em consultórios

As baixas temperaturas e o clima seco que Araçatuba enfrenta nos últimos 51 dias dobraram o número de pacientes com infecções respiratórias nos consultórios médicos da cidade. Segundo o pneumologista Antônio Roberto Sandoval Barbosa, nessa época de inverno aumentam muito os problemas respiratórios e também alergias.

”Em relação ao resto do ano, a quantidade de pacientes dobra devido às complicações de doenças respiratórias e agudização de alergias, como, rinites e sinusites”.

O médico alerta que, devido à aglomeração de pessoas em lugares fechados, as infecções por virus são maiores. ”Por isso no inverno as pessoas apresentam mais casos de gripe e resfriados”, explica. Para evitar essas doenças, o médico orienta que as pessoas frequentem lugares arejados e tomem bastante líquido, para manter as vias aéreas úmidas.

Além disso, manter uma alimentação saudável é fundamental. ”A alimentação é a base para a produção de anticorpos e, consequentemente, para fortalecer o sistema imunológico e evitar as doenças”, alerta o pneumologista.

Já para os pacientes com quadros de rinossinusite – que é a inflamação do nariz e dos seios da face – uma dica importante para complementar os cuidados acima é a lavagem nasal com soro fisiológico. ”Lavar o nariz com soro é uma das medidas mais eficazes para aliviar os sintomas da rinossinutite, seja ela aguda ou alérgica”.

IDOSOS E CRIANÇAS

Por terem um sistema imunológico não muito competente, crianças e idosos sofrem mais com os efeitos das infecções respiratórias comuns nessa época.

Por isso, o cuidado com eles deve ser mais intenso e reforçado pela vacinação contra a gripe. ”Crianças, pessoas acima de 60 anos e portadores de diabetes, enfisema pulmonar e insuficiência cardíaca devem se vacinar contra a gripe, porque nelas os efeitos das doenças respiratórias são mais intensos”, explica doutor Antônio.

infográfico doenças inverno.jpg

Outro alerta feito pelo médico é sobre a duração das gripes e resfriados. ”A gripe e o resfriado são doenças auto-limitadas, ou seja, têm duração de uma semana. Se passar disso e os sintomas piorarem, a pessoa deve procurar um médico imediatamente porque pode se tratar de infecções bacterianas, como por exemplo, a pneumonia”.

EVITE A AUTOMEDICAÇÃO

É comum que as pessoas comprem remédios para gripes e resfriados sem receita médica, porém, de acordo com o especialista, uma simples aspirina pode desencadear complicações sérias.

”Em pessoas com sensibilidade ao seu composto, a aspirina pode provocar alergia e até mesmo desencadear crises de asma. Por isso, mesmo que seja por um resfriado ou gripe, é necessário procurar um médico e tomar somente os medicamentos receitados por ele”.

Karen Mendes – Araçatuba

você pode gostar também