Zeca explica tempo fora no Santos e se vê preparado para assumir lateral

Após ficar 75 dias sem atuar, Zeca voltou aos gramados no segundo tempo da virada por 3 a 2 sobre o Flamengo, na última quarta-feira, no Pacaembu. Contra o Rubro-Negro, o lateral-esquerdo mostrou que está completamente recuperado e pronto para ajudar o Santos.

Ele passou por cirurgia no menisco esquerdo em abril e retornou um mês depois, porém, ainda sentindo dores. E no duelo contra o Cruzeiro, no dia 28 de maio, Zeca começou a reclamar de inchaço no joelho e dores na panturrilha. Por conta disso, a comissão técnica optou por fazer tratamento para que o lateral voltasse em uma melhor condição física.

“Fiquei um mês e quinze dias em recuperação, voltei bem, meu joelho voltou a inchar contra o Cruzeiro. Senti dor na panturrilha. Continuei o tratamento, fiz artroscopia e criou um pouco de líquido. Fizeram um bom trabalho na fisioterapia para eu voltar a jogar. É muito ruim ficar fora para um atleta que quer jogar, ninguém quer ficar na fisioterapia. Agradeço a todos da fisioterapia”, explicou Zeca em entrevista coletiva nesta sexta-feira, no CT Rei Pelé.

Livre das dores, o jovem de 23 anos pode ser uma das novidades do Santos no jogo contra o Avaí, neste domingo, às 19h (de Brasília), na Ressacada, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. Porém, Zeca precisará vencer a concorrência com Jean Mota, já que o meia tem ido bem na lateral esquerda.

“O Jean Mota é um grande jogador. Já jogou na lateral esquerda. Está indo bem. É uma dor de cabeça boa para o Levir. Apto, estou. Um mês e meio voltei de lesão e joguei 90 min. Estou apto, sim. Estou à disposição do professor esperando o que ele vai montar. Se eu for escalado, vou estar preparado”, concluiu Zeca.

Da Redação

você pode gostar também