Titularidade, ofertas, Luxa, seleção e respaldo no Sport: Lenis analisa momento

A partida contra o Bahia pode ter sido um marco para Lenis no Sport. Autor de um gol e duas assistências no 3 a 1 sobre o Tricolor, na Arena Fonte Nova, o criticado atacante espera manter o nível de atuação nas próximas vezes que for acionado no time. O colombiano fala que está à vontade no clube sob o comando do técnico Vanderlei Luxemburgo. Adaptado ao Brasil. Muito além da titularidade na equipe, projeta metas audaciosas: da jogar a Libertadores pelo Leão até se alçar à seleção do seu país. Quer fazer história no Rubro-negro.

Lenis não esconde a satisfação de ser comandado por Luxa. Atribui o seu crescimento pessoal e o coletivo do Sport à chegada do treinador. “É um cara que extrai o melhor de cada jogador. Ele falou que sempre tem alguma coisa por extrair. Por mais experiência que tivesse Diego Souza, Magrão, tem alguma coisa para melhorar. Então, eu acho que foi bom pessoalmente e coletivamente também, porque mudou o pensamento de todo o time. É um cara ganhador. Gosta sempre de ganhar. O time agora só quer brigar lá em cima”, falou.

A classificação no G6 é mesmo uma obsessão. Em entrevista coletiva, Lenis citou o objetivo reiteradas vezes.”A meta é levar a Libertadores, ganhar Sul-Americana, chegar o mais longe possível. Com o comando de Vanderlei, podemos chegar mais longe.” Individualmente, esse “mais longe” poderia ser também uma convocação à seleção da Colômbia. Mesmo reserva no Sport e geograficamente longe dos holofotes do seu país, acredita neste sonho. “A seleção vai chegar aonde você estiver, seja até na China. Se você faz as coisas bem, a seleção vai chegar.”

A curto prazo, seus propósitos pessoais são mais modestos. Deseja reeditar o bom desempenho na Bahia para se alçar à titularidade no Sport. “Acho a partida foi um alívio para mim. Espero seguir fazendo boas atuações, titular ou reserva. Vou trabalhar para continuar assim e ganhar uma vaga no time titular”, declarou. Certo é que o atacante, que custou cifras milionárias ao clube, não quer deixar o Leão antes de deixar a sua marca. Adaptado à vida no Brasil, conta que está pronto para fazer história.

“Acho que futebol aqui é muito diferente que na Argentina, que na Colômbia. Mas acho que a língua não tem nada a ver. A linguagem não influe, não é tão difícil. Não gosto de ir embora de um lugar indo mal. Gosto de sair sempre pela porta da frente. Então, isso é o que propus. Eu quero ficar aqui no Sport. Quero levar o Sport a ser campeão, à Libertadores. Já chegou proposta, mas quero sair pela porta grande. Sei o investimento que fez o Sport. Então, quero ficar aqui.”

RESPALDADO PELA DIREÇÃO
Lenis custou cifras milionárias ao Sport. No começo do ano passado, foi contratado do Argentino Juniors por R$ 3,16 milhões, em um contrato de quatro temporadas. Talvez pelo alto valor, a expectativa da torcida sobre ele tenha sido grande. Assim como fez Vanderlei Luxemburgo, a direção reforça que o colombiano aparece pouco nos jogos, embora tenha uma importância tática.

“Lenis fez partidas espetaculares. Por ser atacante, muitas vezes há análise fica resumida em gols. Lenis é jogador com características de marcação. Mesmo que possa ser paradoxal, ele permite a equipe jogar com atletas mais soltos. Em várias partidas, permitiu que André e Diego fizesse os gols, que o Everton Felipe chegasse mais. Particularmente, acho um atleta muito útil no elenco, tem potencial muito grande”, falou o executivo de futebol do Sport, Alexandre Faria.

Por isso, apesar de propostas, o gestor diz que as ofertas precisam ser muito boas para tirá-lo do clube. “Como qualquer atleta, se chegar uma proposta interessante para o Sport, será analisada. Realmente, chegaram propostas. Nenhuma que justificasse uma negociação. O atleta está no grupo e contamos com ele. Tenho certeza que ele vai continuar nos ajudando.”

Da Redação

você pode gostar também