Pecuarista e empresários são presos por furto de energia em Araçatuba e Birigui

A Polícia Civil de Araçatuba continua cumprindo os mandados de busca expedidos pela Justiça na apuração de furtos de energia (gatos) por meio de ligações clandestinas ou fraudes nas medidores. Ontem foram cumpridos mandados em Araçatuba e Birigui e cinco pessoas foram presas. Em Araçatuba foi preso um pecuarista de 76 anos residente em uma das vias mais valorizadas da cidade. Já em Birigui, todos foram, levados à central de flagrantes. Após serem autuados, ficaram à disposição da Justiça. Os mandados estão sendo cumpridos por equipes do Grupo de Operações Especiais.A Operação Gato de Botas 2 foi deflagrada na semana passada para cumprimento de 229 mandados judiciais. Na primeira fase da operação foram presas 50 pessoas em várias cidades da região. Outras prisões foram feita posteriormente no âmbito da operação. Nos locais onde foram constatadas fraudes, o responsável foi conduzido ao plantão policial.

Em Araçatuba, a  Justiça arbitrou fiança para 31 pessoas presas em flagrante na segunda-feira (24). As audiências aconteceram na manhã de terça-feira (25) e foram presididas pelos magistrados Sérgio Ricardo Biela e Pedro de Pretto. O juiz Emerson Sumariva Junior, corregedor da Polícia Judiciária, cuidou a logística das audiências junto com o delegado Marcelo Curi. De acordo com Emerson Sumariva Junior, dos 47 presos que foram presos ontem, 38 ficaram na Área de Custódia de Araçatuba.

“Sete flagrantes foram relaxados e 31 flagrantes foram convertidos em fiança, sendo 30 no valor de R$ 1 mil e um preso no valor de R$ 800,00”, informou o magistrado. Três eletricistas apontados como líderes do esquema ficaram presos.

Na casa de um deles, em Lins, a polícia apreendeu R$ 210 mil em dinheiro.

Na manhã desta segunda-feira a polícia deflagrou mais uma fase da operação. O pecuarista preso em Araçatuba admitiu que havia feito negócio com os eletricistas do esquema. O aparelho medidor foi retirado de sua residência. Em Lins o Grupo de Operações Especiais prenderam o proprietário de duas fábricas pequenas de calçados na Rua Tupy, o no de uma casa de carne, o proprietário de um posto próximo ao Portal Pérola e o dono de uma loja de utilidades domésticas.

ANTÔNIO CRISPIM – ARAÇATUBA

você pode gostar também