Luxa torna Sport um visitante incômodo e se aproxima de recorde do time na Série A

O Sport caminha para deixar o rótulo de visitante pouco incômodo no Brasileirão. Ao derrotar o Bahia, alcançou a terceira vitória longe de seu território na competição. Sequer o primeiro turno terminou, e o Rubro-negro está agora a um triunfo de igualar os números de 2014, ano da sua melhor campanha fora de casa no campeonato no atual formato. Rodada a rodada, os pontos conquistados nos redutos adversários podem ser o diferencial para se alcançar a tão sonhada vaga na Copa Libertadores da América.

Todas as três vitórias do Sport na Série A deste ano foram sob o comando do técnico Vanderlei Luxemburgo. Primeiro, ele desbancou o Santos, quebrando um tabu de nunca ter vencido na Vila Belmiro. A vítima seguinte foi o Coritiba, no Couto Pereira. No último domingo, foi a vez de um Bahia que não perdia do Leão na Arena Fonte Nova há 28 anos.

Luxa não escondeu a satisfação da postura do Rubro-negro em Salvador. “O que mais me agradou foi a forma como os jogadores se comportaram. Atuaram com velocidade, fazendo mudanças de posição, sem medo de jogar na casa do adversário”, elogiou. O tabu desfeito, no entanto, foi minimizado. “Tabus existem, mas são quebrados. Nem trabalhei isso antes do jogo. Queria que a equipe acreditasse que poderia ganhar aqui.”

Como o técnico faz questão de afirmar, o trabalho dele para que os atletas mentalizem a conquista de objetivos grandes passa, inevitavelmente, por uma maior eficiência nas partidas fora de casa. O aproveitamento do Sport sob o seu comando como visitante no Brasileiro já é de 47,6%. Recorte que representa quase o dobro dos rendimentos do Rubro-negro longe de Pernambuco nas edições anteriores da Série A.

O percentual também é condizente ao dos outros times do G6 e pode ser preponderante para o time não frustrar de novo o sonho de Libertadores. Em 2015, o Sport esteve próximo de se classificar ao principal torneio continental via Brasileirão. Mas o retrospecto longe de casa naquele ano, apenas três triunfos ao longo de 38 jogos, acabaram sendo preponderantes para que o time não se alçasse ao G4 (hoje ampliado para G6).

Retrospecto do Sport como visitantena na Série A de pontos corridos

2007: 12 derrotas/4 empates/ 3 vitórias/ 22,8Þ aproveitamento
2008: 
12 derrotas/4 empates/ 3 vitórias/ 22,8Þ aproveitamento 
2009: 12 derrotas/7 empates/0 vitória/12,3% de aproveitamento
2012: 12 derrotas/ 5 empates/ 3 vitórias/21,6% de aproveitamento
2014: 
11 derrotas/4 Empates/4 Vitórias/28% de aproveitamento
2015: 8 Derrotas/9 Empates/2 Vitórias/26,3% de aproveitamento
2016: 13 Derrotas/3 Empates/3 Vitórias/21,% de aproveitamento

47,6% 
é o aproveitamento fora de casa do Sport com Luxemburgo na Série A
41,7% é o aproveitamento geral do Sport na Série A

Da Redação

você pode gostar também