Guardas municipais fazem encontro para defesa

Na manhã de ontem, mais de 30 guardas municipais participaram de uma reunião na Câmara Municipal. Os vereadores Denilson Pichitelli e Márcio Saito também participaram do encontro. Na oportunidade os guardas entregaram aos vereadores um relatório indicando deficiências e apontando trabalhos realizados. Eles se posicionaram, também, desfavoráveis à criação do “azulzinho”. Explicaram que os agentes de trânsito da guarda são capacitados e também atuam na área da segurança.

A Guarda Municipal (agentes de trânsito) foi criticada na Câmara pela elevação do número de multas e receita. A explicação é que houve aumento no valor das multas e algumas foram reclassificadas. Além disso, a informatização do sistema de estacionamento zona azul facilita as autuações. “Não existe indústria da multa. O que existe é punição aos infratores”, disse um agente, explicando que há casos em que a pessoa passa em frente à fiscalização falando ao celular ou para no semáforo e vai digitar mensagem.

Tanto os vereadores como outros oradores destacaram o trabalho da guarda municipal. Outro ponto citado, é que as multas são feitas com critério, pois mesmo com três níveis de recurso, o número de pedidos deferidos é muito baixo. Os julgadores reconhecem a veracidade das informações e matêm a multa.

DEFESA
Ao manifestarem receio com a criação do agente de trânsito, os guardas municipais indicaram que a função do GM é mais ampla. Vai além de palestras e ordenamento do trânsito. Além disso, citaram o custo para implantação, com concurso, uniforme e treinamento.

Da Redação

você pode gostar também