Zagueiro titular mais novo da Série A, Murilo escuta conselhos para crescer no Cruzeiro

Quando Leo estreou pelo Cruzeiro, em 1º de setembro de 2010 – vitória por 1 a 0 sobre o Flamengo, em Uberlândia, pelo Campeonato Brasileiro –, Murilo ainda era um adolescente que almejava alcançar o sonho de jogar futebol profissionalmente. Quase sete anos depois, o baiano de 20 anos, natural de São Gonçalo dos Campos, forma dupla titular da Raposa ao lado do experiente camisa 3. Mas a atual condição não ilude Murilo. Humilde, ele sabe que está em processo de evolução e por isso ouve os conselhos de Leo e dos demais companheiros de posição, casos de Manoel e Dedé.
“Todos eles falam. O Leo sempre vem conversando comigo, dentro e fora de campo. Estamos sempre mantendo a conversa. Tem que dar ‘esporro’ quando precisa, tem que chamar a atenção. O Manoel, no banco, sempre conversa comigo, fala sobre detalhes que tenho de melhorar. E eu venho observando esses detalhes para melhorar”.
A atuação segura no empate por 1 a 1 com o Palmeiras, quarta-feira passada, em jogo no Mineirão que valeu a classificação para as semifinais da Copa do Brasil, rendeu a Murilo elogios do técnico Mano Menezes. “Desde que Murilo entrou, ele tem participação importante na redução de gols sofridos. Ele está firme, está bem, ganhamos um jogador, estou muito feliz. A equipe como um todo cresceu. As coisas estão voltando para a normalidade”, declarou o comandante.
Contra o alviverde, Murilo cometeu pouquíssimos erros. Deu chutão quando necessário, ganhou jogadas aéreas e bloqueou, com a cabeça, uma finalização perigosa do colombiano Borja, no começo do segundo tempo. Contente, o prata da casa agradeceu ao treinador pela confiança. “Fico feliz com elogio do presidente, do Mano, muito grato. Acho que venho simplicando, sem forçar nada. Quanto mais simples fizer atrás, é bom para o Cruzeiro e vai ajudar”.
O curioso é que o camisa 35 cruzeirense é o mais jovem entre todos os zagueiros considerados titulares nos clubes da Série A do Campeonato Brasileiro. Ele nasceu em 27 de março de 1997, oito dias depois do atleticano Bremer, segundo mais novo. Os outros listados no fim da matéria já não teriam mais idade de disputar um torneio sub-20.
Murilo, que entrou na equipe em função da má fase do equatoriano Caicedo (emprestado ao Barcelona de Guayaquil), caminha para o sétimo jogo seguido como titular – caso comece em campo diante do Vitória, neste domingo, às 19h, no Mineirão, pela 17ª rodada do Brasileiro. “Venho trabalhando o tempo todo. Nunca pensei em ter logo a oportunidade ou pensar que demorou muito. Sempre com a cabeça tranquila, com fé em Deus. (A chance) Ia cair na hora certa, pois estou sempre me dedicando ao máximo”
Duplas de zaga dos clubes da Série A (idade entre parênteses):
Corinthians: Pablo (26) e Balbuena (25)
Grêmio: Kannemann (26) e Geromel (31)
Santos: David Braz (30) e Lucas Veríssimo (22)
Flamengo: Réver (32) e Rafael Vaz (28)
Palmeiras: Mina (22) e Edu Dracena (36)
Sport: Ronaldo Alves (28) e Durval (36)
Botafogo: Igor Rabello (22) e Carli (30)
Vasco: Breno (27) e Paulão (31)
Cruzeiro: Leo (29) e Murilo (20)
Ponte Preta: Rodrigo (36) e Marllon (25)
Chapecoense: Douglas Grolli (27) e Fabrício Bruno (21)
Fluminense: Frazan (21) e Henrique (30)
Atlético: Gabriel (22) e Bremer (20)
Bahia: Lucas Fonseca (31) e Tiago (27)
Coritiba: Márcio (24) e Werley (28)
Atlético-PR: Wanderson (26) e Thiago Heleno (28)
Avaí: Betão (33) e Alemão (26)
São Paulo: Rodrigo Caio (23) e Arboleda (25)
Vitória: Fred (31) e Kanu (33)
Atlético-GO: Roger Carvalho (30) e Gilvan (27)

Da Redação

você pode gostar também