Após sequência invicta, Sport volta a falhar na defesa e Henríquez reconhece queda

O Sport chegou a engatar seis jogos seguidos na temporada sem tomar gols. Nas últimas quatro partidas, porém, perdeu em três. Em todos esses tropeços, foi vazado duas vezes em cada um dos confrontos. A mudança no retrospecto também trouxe novas falhas no sistema defensivo que ficaram ainda mais evidentes na partida dessa quinta-feira diante do Arsenal-ARG. A equipe foi derrotada por 2 a 1 e avançou na Copa Sul-Americana sobre críticas até do treinador Vanderlei Luxemburgo.

No duelo em Sarandí, o Leão voltou a apresentar erros antigos e que o perseguem desde a temporada passada. Além de falhas individuais como no corte errado de Durval que originou o segundo gol da equipe argentina, todo o sistema defensivo voltou a bater cabeça. Em especial, durante o confronto, os zagueiros ficaram muito desprotegidos na entrada da área em uma das piores partidas com os volantes Rithely e Patrick atuando juntos.

No confronto, Luxemburgo ainda deu sequência ao rodízio na dupla de zaga. Dessa vez, Henríquez entrou na vaga de Ronaldo Alves e atuou junto a Durval. O próprio colombiano reconheceu que o time esteve abaixo na retaguarda no duelo pela Copa Sul-Americana além da derrota para o Palmeiras por 2 a 0 pela Série A do Brasileirão.

“Independente que foram duas partidas taticamente diferentes, o Palmeiras foi um time que jogou no contra (contra-ataque) e foi efetivo. Agora, o jogo foi contra um time que nós demos a posse de bola para eles e deixamos jogar. Evidentemente, o Sport sofre muito quando damos a posse de bola para outro rival”, disse Henríquez.

“Então, acho que a gente tem que melhorar essa marcação, essa briga, essa atitude. O time tem que recuperar isso para as partidas que vêm, mas estamos tranquilos porque vamos no caminho que a gente quer que é competir”, acrescentou, em entrevista ao repórter João Vitor, da Rádio Jornal.

Da Redação

você pode gostar também