Abandono da Praça Dom Bosco revela o descaso da administração

A Praça Dom Bosco é o retrato do abandono. Localizada em área nobre, próximo à nova agência da Caixa Econômica Federal, da Igreja São João, Unisalesiano, Santa Casa e cartórios, a praça é motivo de muitas queixas. Diariamente centenas de pessoas passam pelo local. Mesmo procedimentos simples, como poda de árvores, são ignorados. Diante deste quadro de abandono, a praça foi tomada por andarilhos, o que preocupa ainda mais os moradores vizinhos.

Há alguns meses a Prefeitura de Lins fez a segunda licitação para contratar empresa para reformar a praça. Porém, inexplicavelmente ninguém apareceu para participação da licitação. Em um momento de crise financeira, as empresas buscam serviços, mas em Lins acontece o contrário, ninguém participou. Pode ser que a administração do prefeito Edgar de Souza não inspire confiança no empresariado. E assim a solução do problema da praça não adiada.

Os linenses têm procurado as emissoras do Sistema Regional de Comunicação (Lins Rádio Clube e Nativa FM Lins e O LIBERAL REGIONAL) para reclamar e cobrar uma solução. Porém, nada é feito.

A reportagem constatou a veracidade das informações. A praça está abandonada, com pedras soltas, mato e muita sujeira. A Igreja São João, bem conservada e o novo prédio da Caixa contrastam com a precariedade da praça.

PREFEITURA
Na quarta-feira o portal da Prefeitura publicou que o prefeito Edgar de Souza “anunciou que o projeto de reforma da Praça “Dom Bosco” já está elaborado. Segundo o chefe do executivo, o projeto prevê a retirada das pedras portuguesas e da fonte, além de implantar estacionamento 45º no local”, diz a postagem.

De acordo com a postagem da Coordenadoria de Comunicação, “o projeto feito pela Prefeitura Municipal, tem a aprovação da igreja e dos moradores da região”. “Edgar explica que a ideia é resolver os problemas do local, como por exemplo, os moradores de rua, infiltração no calçamento, que tem um custo altíssimo de manutenção e falta de estacionamento, principalmente pelos novos investimentos nas redondezas”, acrescenta.
“O prefeito explica que o objetivo é substituir as pedras por bloquetes com um desenho que recupere a ideia do piso original”.

No entanto, ao contrário do que se esperava, a postagem não fala em data do início das obras. “As obras ainda não têm data oficial para seu início, no entanto, o que tudo indica, será em breve. Os serviços estavam pausados devidos as discussões sobre o projeto”, concluiu a postagem. (Com informações de João Bento)

Da Redação

 

 

você pode gostar também