Tamiko acompanha qualificação de jovens voltada para agroindústria do leite

A prefeita de Andradina, Tamiko Inoue acompanhou a capacitação de doze jovens filhos de assentados. A iniciativa faz parte do cronograma para a instalação da agroindústria do leite e foi desenvolvida em parceria com a Coapar (Cooperativa de Produção Agropecuária dos Assentados e Pequenos Produtores).

Os cursos de informática básica e cooperativismo tiveram início nesta segunda-feira (24) e estão sendo ministrados pela Universidade Federal de Viçosa por meio das professoras Poliana Oliveira e Taís Helena Teixeira.

Na oportunidade, Tamiko destacou a importância do apoio tecnológico ao homem do campo. “Como diz o ditado: quem planta, colhe. Essa busca por qualificação é fundamental para a carreira e a vida desses jovens”, destacou a prefeita.

O assessor de Desenvolvimento Econômico, Rosivaldo de Paula, explica que essa capacitação inclui noções de informática e orientações de empreendedorismo para que os próprios alunos possam participar da construção e da gestão da Agroindústria. “É o empoderamento dos jovens do campo, construindo uma cidade forte, através da geração de emprego e renda”.

A instalação da agroindústria do leite é uma parceria entre o Governo de Andradina e o Governo Federal pelo programa Terra Forte do MDA (Ministério do Desenvolvimento Agrário), da Fundação Banco do Brasil e já teve a assinatura do convênio de R$ 12,8 milhões para a construção da unidade e está em fase de projeto executivo.
A área de 20 mil metros quadrados onde a agroindústria será construída foi doada pela Prefeitura de Andradina com aprovação da Câmara e fica em local estratégico no encontro das rodovias Marechal Rondon (SP-300) com Euclides de Oliveira Figueiredo (SP-563), a Integração, segundo explica o secretário de Desenvolvimento Agrário, Fernando Magno.

“Andradina foi escolhida para receber a agroindústria por ser o segundo melhor polo produtor da região noroeste, e produzir leite economicamente mais viável”, comenta Magno.

A Coapar hoje produz 30 mil litros de leite por dia, além de derivados como bebida láctea, iogurte, requeijão, manteiga e queijos, conforme destaca o presidente da Coapar, Lourival Plácido. “A cooperativa é regional e busca a sua ampliação para o nível nacional”.

Participou também o diretor do NIAP (Núcleo de Iniciação e Aperfeiçoamento Profissional), local onde está sendo feita a qualificação, Roberto Trevizola e a membro da Coapar, Sônia Maria Sodário.

Da Redação

 

 

você pode gostar também