Sindalco fecha acordo com usinas do grupo Raízen, Aralco, Clealco e Nova Unialco

Após um grande entrave com o setor patronal dificultando as negociações e propondo um reajuste abaixo do esperado, foi assinado o Acordo Coletivo de Trabalho do Setor do Etanol 2017/2018 entre o Sindalco (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas, Farmacêuticas e da Fabricação do Álcool, Etanol, Bioetanol e Biocombustível de Araçatuba e Região) e as empresas: Raízen Energia S/A (Filiais Benálcool, Destivale, Mundial, Univalem), Bioenergia Univalem LTDA, Fundação Raízen, Agral S/A Agrícola Aracanguá, Alcoazul S/A – Açúcar e Álcool, Aralco S/A Indústria e Comércio, Clealco Açúcar e Álcool S/A (Unidades Clementina e Queiroz), Destilaria Generalco S/A, Figueira Indústria e Comércio S/A e Nova Unialco SPE II LTDA.

Para as usinas do grupo Raízen foi estabelecido que o salário normativo (piso salarial) da categoria, passa a ser de R$ 1.273,80 por mês e R$ 5,79 por hora, a partir de 01 de maio de 2017.

Os empregados com salários nominais até o limite mensal de R$ 11.024,00, vigentes em 30 de abril de 2017, terão os seus salários corrigidos com o percentual de 4% a partir de 1 de maio de 2017. Os empregados com salários nominais acima de R$ 11.024,00, vigentes em 30 de abril de 2017, terão seus salários acrescidos de parcela fixa de R$ 440,96 a partir de 01 de maio de 2017, que passará a integrar os salários na data de sua vigência.

O pagamento das diferenças salariais referente à correção salarial dos meses de maio e junho de 2017 será incluído na folha de pagamento da competência do mês de Julho de 2017.

Para as demais empresas (Agral, Alcoazul, Aralco, Clealco, Generalco, Figueira e Nova Unialco) ficou estabelecido que o salário normativo (piso salarial) da categoria, passa a ser de R$ 1.282,60 por mês e R$ 5,83 por hora, a partir de 01 de maio de 2017.

Para as demais faixas salariais, a correção salarial, a partir de 01/05/2017, será de 4%, aplicável sobre os salários de novembro de 2016. Para os salários nominais superiores a R$ 8.000,00, valor fixo de R$ 320,00, aplicável sobre os salários de novembro de 2016.

O pagamento das diferenças salariais referente à correção salarial dos meses de maio e junho de 2017 será incluído na folha de pagamento da competência do mês de Julho de 2017.

Nas demais cláusulas houve a manutenção conforme o texto do Acordo Coletivo de Trabalho anterior.

O Acordo Coletivo de Trabalho da Categoria é a garantia de que os direitos dos trabalhadores, conquistados as duras negociações, terão que ser respeitados. Com ele em mãos, o trabalhador se sente mais fortalecido para exigir o cumprimento do mesmo.

O Sindalco já havia fechado anteriormente o acordo com as unidades Vale do Paraná, Cafealcool, Da Mata, Diana Bioenergia, Usina Batatais, Virálcool, Renuka Do Brasil S/A, Revati S/A, Revati Agropecuária Ltda. e Revati Geradora De Energia Elétrica Ltda.

DA REDAÇÃO – Araçatuba

você pode gostar também