Queda de energia fecha Atende Fácil por dois dias

O curto-circuito provocado na rede elétrica por uma pipa na manhã desta segunda-feira (24), às 10h40, continua causando transtornos em Araçatuba. O Atende Fácil da Prefeitura Municipal não voltou a funcionar mesmo após o serviço ser totalmente reestabelecido, o que ocorreu por volta das 11h44. Com isso, já são dois dias sem atendimento ao público e a expectativa da Prefeitura é de que o serviço volte ao normal nesta quarta-feira (26). De acordo com a CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz), o desligamento afetou 3556 clientes na região dos bairros Vila São Paulo, Jardim Sumaré, Vila Mendonça, Vila Santo Antônio, Vila Bandeirantes e Vila Estádio.

Com a interrupção por dois dias seguidos muitos serviços deixaram de ser prestados, como cadastro e fiscalização do ISSQN, lançamento e cadastro de IPTU, solicitação de serviços de manutenção, protocolo, fiscalização sobre o Código de Posturas do município, entre outros. No site da Prefeitura os links para serviços online também não estavam funcionando, inabilitando o acesso para Emissão de Nota Fiscal Eletrônica, IPTU, Certidões de Débito, Autenticação de Certidões e outros.

O Atende Fácil recebe cerca de 700 pessoas por dia e foi projetado para atender com celeridade e conforto os cidadãos que buscarem um dos seus mais de 700 serviços. Para não haver filas, são disponibilizados 40 guichês e o tempo de atendimento tem sido de 20 minutos.

OUTROS CASOS

De acordo com a Companhia, quedas de energia envolvendo soltura de pipas são mais recorrentes em períodos de férias. “Um brinquedo inofensivo traz transtornos quando utilizado de forma inadequada, podendo provocar acidentes até fatais e corte no fornecimento de energia. Muitas pipas ficam enroscadas nos fios e causam interrupções nos meses seguintes. Isso ocorre porque a linha, enrolada nos cabos elétricos, se torna condutora de energia quando chove”, diz a empresa em nota.

Balanço da CPFL mostra que em janeiro deste ano ocorreram 740 desligamentos em decorrência da utilização de pipas próximo à rede elétrica. O dado refere-se às 234 cidades em que a Companhia presta serviço no interior do estado. Nos anos anteriores a quantidade de acidentes também foi grande: em 2015, ocorreram 896 desligamentos em janeiro, e 1.771 em julho. Em 2016, foram 742 desligamentos em janeiro, e 1.763 em julho.

PERIGO

Os desligamentos e os acidentes causados pelas pipas podem ser evitados com cuidados simples, como escolher um local longe da fiação elétrica para a brincadeira, como campos abertos e parques, fugindo do entorno de rodovias ou das avenidas de intenso movimento, onde podem acontecer os atropelamentos. A tentativa de resgatar uma pipa enroscada na fiação também pode provocar desligamentos no fornecimento de energia e causar acidentes com vítimas. Conforme explica a CPFL, o ideal é soltar pipas longe da rede elétrica. Se acontecer de o brinquedo ficar preso em um fio, a melhor atitude é dá-lo como perdido.

Além disso, o uso do cerol (mistura de cola, limalha e vidro moído) ou da chamada “linha chilena” deve ser evitado, por conduzirem eletricidade e, ao contato com a rede elétrica, aumentarem o risco de choques à população. Por conta do seu poder cortante, essas linhas podem romper os cabos da rede e provocar curtos-circuitos, além de colocarem em risco a vida de ciclistas e motociclistas.

FERNANDO VERGA – Araçatuba

você pode gostar também