Sueliton ignora cenário matemático e prega confiança dentro do elenco do Náutico

São 22 jogos restantes e 66 pontos em disputa. A chance matemática de reação existe, mas o nível de atuação do Náutico aponta para outra realidade. Um cenário, aliás, que o lateral-direito Sueliton prefere ignorar. Mesmo a 12 pontos do 16º lugar, o atleta tenta manter o pensamento positivo e acredita que ainda dá para sair da zona de rebaixamento.
“A matemática está aberta e no grupo a gente fala que não tem que pensar no final. Tem que pensar no jogo a jogo. Temos que pontuar e fazer valer o mando de jogo no Recife. A gente pensa sempre na vitória, mas que, se não der para vencer, que a gente saia pelo menos com um ponto”, afirmou.
No próximo compromisso do Alvirrubro na competição, diante do Criciúma, Sueliton espera que o clube continue brigando e evoluindo dentro da competição. Apesar de ser um processo lento, o jogador tem tentado colocar na cabeça dos companheiros a ideia de que nada está perdido e o fim do ano pode ser diferente do que se projeta.
“Antes da partida (contra o Londrina), falei que cada partida do Brasileiro define o que teremos no fim do ano. Foi importante porque pontuamos fora de casa. O importante é que pensamos em vencer. Estamos passando por dificuldade, mas estamos nos dedicando. Iremos fazer mais grandes jogos e, quem sabe, teremos uma sequência de vitórias não para nos dar tranquilidade, mas para brigarmos mais em cima.”

Da Redação

você pode gostar também