Lins tem aumento de 8,2% no acumulado do ICMS

O acumulado dos sete primeiros meses do repasse do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para o município de Lins teve aumento de 8,2% com relação ao mesmo período do ano passado. Até julho deste ano o Governo Estadual devolveu aos cofres do município R$ 25.315.090,14 milhões, R$ 2.082.874,73 a mais que os R$ 23.232.215,41 milhões do mesmo período em 2016. Com relação ao mês de julho o repasse foi de R$ 3.566.794,92, o que representa um aumento de 7.5% sobre o valor de julho de 2016, que foi de R$ 3.299.030,92. Em julho de 2015 o repasse foi de R$ 2.819.238,30, o que mostra um crescimento nos dois últimos anos.

É uma boa notícia para a economia local, uma vez que a última divulgação do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho referentes a junho mostram que Lins teve, pela segunda vez neste ano, mais demissões que contratações. Em junho foram admitidos 528 trabalhadores e desligados outros 592, um recuo de 64 vagas formais no mercado linense. O balanço semestral aponta também uma redução, já que as contratações somaram 3819 e as demissões foram um total de 4571, fechando 752 vagas de janeiro a junho.

Nos últimos 12 meses Lins abriu 6906 postos de emprego formal e demitiu 8433, conquistando um saldo negativo de 1527 vagas de trabalho. Em março deste ano foi registrado recuo de 23 postos de trabalho e nos outros meses o saldo foi positivo, mas não o suficiente para projetar um balanço semestral positivo. Janeiro registrou aumento de 33 novas contratações; fevereiro registrou 106 novos postos de trabalho abertos. Em abril foram criados 40 empregos e em maio foram 46.

FERNANDO VERGA – LINS

você pode gostar também