Alunos do “Bom de Nota, Bom de Dança” participam de oficina de pintura e gincanas

Os alunos do núcleo de Lins do “Bom de Nota, Bom de Dança”, participaram de uma oficina de pintura. A atividade, realizada na Emef professora Gessy Martins Beozzo, faz parte de uma programação especial desenvolvida para julho, mês das férias escolares.
De acordo com a monitora de balé, Mayara Rocha de Oliveira, a oficina foi pensada com o intuito de estimular a criatividade e a imaginação das crianças beneficiadas pela iniciativa. “Levamos desenhos, lápis de cor, giz de cera, tintas guache e cola. Os alunos ficaram encantados e se divertiram muito. Além da criatividade, a atividade também trabalhou com a coordenação motora fina e apresentou cores e texturas diferentes a eles”, conta Mayara.

Uma aliada no desenvolvimento, a arte estimula habilidades como o senso crítico, a sensibilidade, a auto expressão e a linguagem. “O contato com a arte e o fazer artístico é de suma importância, pois a criança, com seus traços, suas pinturas e criações, transmite pensamentos, desenvolve o olhar e se comunica com o mundo que a cerca”, comenta o assistente de coordenação do projeto, Mauro Ladeia Filho.

Os alunos de danças urbanas também trabalharam a criatividade, a imaginação e a integração com gincanas de perguntas e respostas, além de competições, que envolveram músicas e elementos do hip hop.

“Estas atividades são muito importantes para o desenvolvimento das crianças e também incentivam a participação dos alunos, mesmo no período do recesso escolar”, conclui Mauro.

SOBRE O PROJETO
O “Bom de Nota, Bom de Dança” oferece aulas de balé e danças urbanas de forma gratuita para meninos e meninas de sete a 12 anos matriculados na rede municipal de ensino de Lins.

“A ideia do projeto é dar a esses alunos uma nova perspectiva de mundo, por meio do acesso à cultura. Essa é a nossa missão, colocar a dança como ferramenta transformadora e estimular as crianças a serem melhores a cada dia”, explicou Eduardo Zanello, fundador da Associação Pró-Esporte e Cultura (APEC).

Da Redação

você pode gostar também