Relembre os motivos por trás de cada série cancelada pela Netflix

Agora que os fãs de Sense8 já podem respirar aliviados (ou melhor, parar de xingar nas redes sociais) e esperar o episódio final da série, podemos analisar melhor a polêmica por trás dos cancelamentos da Netflix.

Afinal, a plataforma trouxe muito conteúdo original, com renovações quase sempre garantidas. Por isso, os usuários ficaram tão assustados com os cancelamentos de The Get DownSense8 e Girlboss – com apenas alguns dias de diferença. Situação que preocupa ainda mais depois que o CEO da Netflix, Reed Hastings, afirmou que essa tendência deve ganhar força no futuro.

Porém, essa não é a primeira vez que a Netflix cancela séries originais. O problema é que, antigamente, o serviço de streaming concedia uma última temporada para finalizar a história. Inspirado numa matéria especial do THR, o AdoroCinema decidiu relembrar todos os shows da plataforma que chegaram ao fim – e os motivos por trás de cada cancelamento. Então, se você é seriador de carteirinha, prepare os lencinhos para esse resumão:

Hemlock Grove

O primeiro cancelamento da Netflix foi feito de uma forma suave: a história sobrenatural estrelada por Famke JanssenBill SkarsgårdLandon Liboiron ganhou 10 episódios finais. Enquanto o criador Eli Roth agradeceu o apoio dos fãs durante as três temporadas, a então vice-presidente da plataforma, Cindy Holland falou sobre o tópico: “Nem todas as séries podem durar para sempre. Se o time criativo decidir não seguir em frente, é um fator. Se o investimento precisa do retorno dos espectadores e não atingir as horas de streaming que queríamos, é outra história.”

Lilyhammer

Lembra desse drama norueguês? A história do gangster Frank “The Fixer” Tagliano (Steven Van Zandt) teve três temporadas, mas chegou ao fim devido a complicações envolvendo direitos de adaptação e custos de produção – principalmente por conta da parceria com uma emissora local. Já prevendo a tendência do ‘xingar muito nas redes sociais’, o protagonista usou o twitter para declarar sua insatisfação: “Não foi minha decisão, vamos dizer que os negócios ficaram muito complicados.”

The Killing

Essa é a prova de que nem sempre há um final feliz quando a Netflix decide resgatar uma série. The Killing chegou a ser cancelada duas vezes pela AMC (pois o canal quase desisitu do terceiro ano do drama policial). Então a esperança agridoce para o show estrelado por Mireille Enos e Joel Kinnaman foi ter uma temporada final (mais curta) produzida pela plataforma. Depois dizem que um raio não cai duas vezes no mesmo local…

Marco Polo

Uma série que prometeu muito, mas entregou pouco. Grande investimento financeiro da Netflix, a superprodução baseada nas aventuras do famoso explorador chegou a dar um prejuizo de US$ 200 milhões, por conta da pouca audiência e com pouco sucesso de crítica. Após uma segunda temporada meio esquecida no churrasco, a plataforma decidiu não seguir em frente com o show.

Um detalhe curioso é que essa foi a primeira série realmente cancelada, já que outras produções originais tiveram os seus fins anunciados antes de a última temporada ir ao ar – entrando assim na categoria de ‘finalizadas’. A partir disso, o mundo começou a perceber que ninguém consegue acertar todas… nem mesmo a Netflix!

Da Redação

você pode gostar também