Reeducandos são qualificados com curso de pintura

No mês de julho, 67 escolas da rede pública ganham um novo visual em todo o Estado. A tarefa é realizada por 1720 reeducandos do regime semiaberto que foram selecionados para receber qualificação profissional por meio do Programa Via Rápida Expresso, que oferece aulas práticas de pintura em prédios públicos. No oeste do Estado, escolas serão revitalizadas nos municípios de Araçatuba, Mirandópolis, Valparaíso, São José do Rio Preto, Presidente Prudente, Presidente Venceslau, Lucélia e Pacaembu. Essa ação é uma parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado (SDECTI), a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) e Secretaria de Estado da Educação (SEE). Nesta etapa serão contemplados 40 municípios paulistas, desde a capital até o extremo oeste do Estado. Na região de Araçatuba, são 100 reeducandos atuando em quatro escolas (veja tabela).

Divididos em turmas de 25 alunos cada, 100 reeducandos atuam na pintura de quatro escolas da região de Araçatuba (Araçatuba, Valparaíso e duas em Mirandópolis). Na Penitenciária “Nestor Canoa” I de Mirandópolis foi possível formar duas turmas. Os cursos possuem dois módulos, divididos em 25/horas de aulas teóricas e 75/horas de práticas. As cidades foram escolhidas de acordo com a demanda de reeducandos na região. Na rede estadual, sempre nos meses que antecedem a volta às aulas, a SEE organiza atividades práticas de manutenção e limpeza nos prédios.

PROJETO
Iniciado no ano passado, profissionalizou 1.550 presos e contemplou 48 escolas em todo o Estado. O sucesso da iniciativa garantiu a sua ampliação. Em 2017, serão qualificados até o final do mês de julho 2.720 reeducandos e beneficiadas 115 escolas. De acordo o vice-governador e secretário da SDECTI, Márcio França, a ação é fundamental para reinserção do reeducando na sociedade. “A reintegração de apenados nem sempre é uma tarefa fácil. Por um lado há o pré-conceito das pessoas e por outro, a preocupação de como fazer o restabelecimento com dignidade e de forma eficaz. O Governo encontrou a fórmula de sucesso, trabalho e educação, que é o primeiro passo para o processo de recuperação e inclusão social”, acrescentou.

Para o secretário de Estado da Educação José Renato Nalini, a ideia é oferecer à comunidade um equipamento recuperado. “Os executores dessa ação recuperam igualmente o valor conferido ao trabalho honesto e evidenciam o propósito de se dedicar inteiramente a ele, em lugar de perseverarem na senda do crime”, salienta.

Segundo o secretário da SAP, Lourival Gomes, a interação entre as secretarias é a matéria-prima para o sucesso do programa Via Rápida Expresso. “Na ação todos ganham, os usuários dos equipamentos públicos, o Estado porque proporciona mão de obra qualificada e os reeducandos que, além de aprenderem um ofício, ainda reduzem a pena”, explica.

Da Redação

você pode gostar também