Miley Cyrus explica sua mudança de imagem, comportamento e som

Capa da edição de aniversário da Harper’s Bazaar, Miley Cyrus fala abertamente sobre a mudança apresentada em seu retorno em “Malibu”: mais ‘clean’, sofisticada e sem disposição para chocar ninguém. “Eu só quero que as pessoas vejam que essa sou eu agora. Não estou dizendo que vinha sendo eu mesma. Quem eu era no último álbum realmente era quem eu sou. É só que eu tenho sido muitas pessoas, porque eu mudo muito. Ouço muitos comentários do tipo ‘queremos a Miley de volta’, mas você não pode me dizer quem é essa. Eu estou bem aqui”, explica.

A cantora entende que chocou muita gente com performances, fotos, músicas, clipes e declarações tão ousadas e excêntricas quanto corajosas. E sua personalidade provocadora ainda se manifesta. Na entrevista, ela dispara: “as pessoas ficaram tão chocadas com algumas coisas que eu fiz [na era ‘Bangerz’]. Deveria ser mais chocante que, quando eu tinha 11 ou 12 anos, me colocaram de cabelo cheio e maquiagem, uma peruca, e um grupo de homens mais velhos me diziam o que vestir”, desabafa, “não é de se admirar que muitas pessoas percam seu caminho e se perdam de quem elas realmente são, porque sempre há outras pessoas lhes dizendo quem devem ser”.

A nova era da cantora constrasta completamente com “Bangerz” e “Miley Cyrus and Her Dead Petz” – tanto esteticamente quanto sonoramente. Desta vez, Miley vem mais acústica, folk e country. O interesse pelo hip-hop e pelo eletrônico diminuiu. “Malibu” e “Inspired”, as duas canções lançadas até agora, atestam esse dado. O álbum novo ainda não tem data para sair, mas é esperado para este ano.

Da Redação

você pode gostar também