Musa do crime está em Tupi Paulista

A jornalista, advogada e modelo Luana de Almeida Domingos, de 32 anos, está presa na penitenciária feminina de Tupi o Paulista. Ela estava presa desde terça-feira (4) na cadeia de uma delegacia de São Paulo, de onde saiu por volta das 12h30 de quinta-feira (6) com destino à Delegacia Seccional de Presidente Prudente, onde passou por exame médico para dar entrada ao sistema prisional.

Luana chegou por volta das 17h20 em Presidente Prudente (SP), escoltada por policiais do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil de Presidente Venceslau. Ao ser retirada algemada da viatura a presa escondeu o rosto e emitia um som parecido com choro, enquanto era conduzida para uma sala da Delegacia Seccional, onde realizou o exame de corpo de delito.

A presa, que é chamada de “musa do crime” por policiais, foi entregue pelos agentes na Penitenciária Feminina de Tupi Paulista pouco antes das 20 horas de quinta-feira (6).

A mulher, que usava o nome Luana Don quando foi repórter de TV, é acusada de advogar para uma facção criminosa.

A Justiça determinou que Luana responda presa preventivamente ao processo no qual é ré pelo crime de participar de organização criminosa e autorizou sua transferência para a unidade prisional do interior paulista. Ela ainda terá de ser interrogada para o juiz decidir se a submeterá a julgamento pelo crime.

Luana é uma das 54 pessoas investigadas pelo MP sob a acusação de envolvimento com as atividades criminosas da facção. Ela e mais 38 advogados foram identificados como integrantes da “sintonia dos gravatas”, como a facção chamava o grupo que recebia dinheiro ilícito vindo do tráfico de drogas e assaltos para executar ordens da quadrilha.

DA REDAÇÃO – Araçatuba

você pode gostar também