Ed Sheeran explica competição que travou contra Adele

Quando Ed Sheeran disse que queria ser superar Adele em vendas, muita gente imediatamente pegou birra com o cantor. Ele mostrou esse lado competitivo em entrevista à revista GQ inglesa, no início do ano, e teve que lidar com a repercussão. Um semestre depois, ele volta a tocar no assunto – a pedido da revista americana People. Ed explica o que quis dizer: “sinto que, falando isso, várias pessoas ficam ‘isso é muito arrogante’ e ‘blablablá’. Acho que você tem que escolher alguém que está no topo do jogo. Eu provavelmente não vou vender 20 milhões de álbuns [como Adele]. E eu provavelmente não vou ser tão grande quanto Adele. Mas se você não mirar no topo da montanha, como chegará à metade?”.

Para ele, competir para superar Adele é um estímulo pessoal. Nada contra a cantora. É só que ele precisa pensar alto. Ed lamenta que o contexto seja distorcido. “A citação agora é apenas ‘eu quero ser maior do que Adele’. Sim, a palavra Adele é algo com que ninguém deveria brincar, basicamente, então se você colocar isso em qualquer frase, prepare-se para perder”, pondera o britânico.

À revista GQ, tudo que ele havia dito em janeiro foi: “Adele é a única pessoa que vendeu mais discos que eu nos últimos dez anos. Ela é a única pessoa que eu preciso superar em vendas. É um pouco difícil porque o último disco dela vendeu 20 milhões de cópias, mas se eu não defini-la como meu ponto de referência, então estarei me subestimando. Não é uma competição [criativa] porque cada um tem seu nicho, mas depois que o produto criativo é lançado é uma corrida para a linha de chegada. Taylor Swift nunca foi a garota mais popular do colégio. Eu nunca fui o garoto popular do colégio. Aí você chega ao ponto quando você se torna o mais popular – e nós dois levamos isso além. Ela quer ser a maior artista feminina do mundo e eu quero ser o maior artista masculino do mundo. Isso vem de sempre nos dizeram que você não pode fazer algo”.

O lance com Adele é antigo. O cantor, por exemplo, segurou o lançamento do álbum “÷” para não concorrer contra a cantora no Grammy Awards deste ano – o que foi sábio, visto que ela passou o rodo nos prêmios mais uma vez. Ed preferiu lançar depois, para concorrer em 2018, sem um nome tão grande quanto ela na disputa, aumentando suas chances na premiação.

Da Redação

você pode gostar também