Três Lagoas registra o contraste do desenvolvimento com a força da natureza

O município de Três Lagoas, que figura entre os que apresenta maior índice de crescimento do país, convive com a discussão em relação aos animais silvestres da Lagoa Maior, um dos principais cartões postais da cidade. Enquanto a maioria das cidades debate o problema da violência urbana, com assaltos, assassinatos e ação do crime organizado, Três Lagoas discute o que fazer com jacarés e capivaras que disputam espaço em avenidas.

A natureza mostra sua força não apenas na área urbana, mas até mesmo nas florestas plantadas de eucalipto, planta que hoje movimenta a economia da cidade com duas grandes indústrias de celulose, que transformaram Três Lagoas na Capital Mundial da Celulose. Uma das indústrias presentes no município revelou nesta semana o trabalho feito com o monitoramento de animais em suas florestas. Para surpresa, foram registradas ocorrências de cervo do pantanal, um animal raro e até mesmo de tatu canastra, já extinto em determinadas regiões.

Economicamente, Três Lagoas é a cidade com maior desenvolvimento de Mato Grosso do Sul, responsável por mais de 50% das exportações e líder na geração de postos de trabalho por vários anos consecutivos. Mesmo com esta explosão de desenvolvimento, a cidade mantém as características e belezas naturais.

Há poucos dias, foi mobilizada numerosa equipe para remover três jacarés da Lagoa Maior. Depois de ataques a animais, as autoridades ficaram preocupadas com a segurança de frequentadores da Lagoa Maior, que tem outro “problema”. A explosão da população de capivaras.

A servidora pública estadual Roseli da Silva Pereira e estudante de Serviço Social, que mora na região da Lagoa Maior, disse que se preocupa muito com a segurança das capivaras e de quem transita pela região. Constantemente Roseli fotograva capivaras na via pública. Além disso, também registra em fotos outros animais na Lagoa Maior. Na avaliação da servidora, as capivaras saem em busca de alimentos, pois a população está aumentando muito.

Nesta semana Roseli Pereira da Silva flagrou famílias de capivara circulando em vias próximas à lagoa maior. Segundo ela, à noite o risco de acidentes aumenta, já que os motoristas e motociclistas transitam em alta velocidade.

OUTROS ANIMAIS

anta

Na área de abrangência da Lagoa Maior há ocorrência de outros animais, como aves aquáticas e araras. Até mesmo sucuri já foi vista no local.

ANTÔNIO CRISPIM – Três Lagoas

você pode gostar também