Fernanda Lima conta atitude que tomou quando filho disse que era “famoso” e dispara: ‘Para não virarem uns babaquinhas’

Fernanda Lima foi a entrevistada do “Conversa com Bial” na noite desta quinta-feira (6). A apresentadora, que estreia no próximo domingo o programa “Popstar”, na Globo, falou sobre carreira e também sobre a vida pessoal.

Ela que comanda o “Amor & Sexo” desde 2009 revelou, por exemplo, que utiliza sempre a estratégia de dizer que o programa está na última temporada para atrair público. Claro, tudo em tom bem humorado. Para quem não sabe, desde 2014, a Globo já cogita dar uma temporada final para o programa. No entanto, Fernanda Lima tem voltado todos os anos com a atração. A loira também destacou que o programa, do qual ela também é redatora final, a consume por inteira durante 1 ano.

Ainda entre os assuntos comentados na entrevista, Fernanda Lima falou sobre como os dois filhos João e Francisco, de 9 anos, lidam com a “fama” dela e do marido Rodrigo Hilbert: “A gente não faz nada com eles em relação à publicidade, capa de revista… Mas acaba que eles estão sempre aparecendo”.

Na sequência, Fernanda relembrou uma situação com o filho: “Um dia um deles me falou uma coisa que me preocupou muito, porque foi tomar sorvete, uma coisa assim, e que pediram para bater uma foto com eles. E a gente não estava junto. Eu perguntei para ele ‘porque pediram uma foto?’. Ele respondeu: ‘mãe, porque sou famoso’. Aquilo me desceu muito quadrado”, admitiu.

Fernanda então contou qual atitude tomou: “‘Falei ‘a mamãe e o papai são conhecidos por consequência do nosso trabalho, da nossa luta de uma vida inteira. Vocês são conhecidos porque são nossos filhos. Mas a fama não pode ser gratuita”, relatou. “A gente tenta proteger bastante pra não virar uns babaquinhas, uns bobinhos. Tem que tomar muito cuidado porque a cabecinha deles, eles não entendem”, frisou. Sobre o diálogo em casa, ela comentou: “Totalmente aberto. Explico tudo! Me perguntam ‘porque fulano usa roupa de mulher e usa brinco?’. Tudo explico claramente para entenderem e respeitarem”, assegurou.

Da Redação

você pode gostar também