Fundação Seade faz projeção da população regional

Araçatuba e outras cidades da região terão crescimento populacional até a década de 2030 e, por volta de 2040, o número de habitantes começará a cair. É o que aponta a Fundação Seade, que atualizou em seu  site (seade.gov.br)  o Sistema de Projeções Populacionais. A ferramenta online disponibilizava até então projeções até 2030 para os 645 municípios de São Paulo. Com a atualização, pode-se visualizar o crescimento demográfico duas décadas para frente, além de obter informações sobre sexo, faixa etária, idade escolar, populações urbana e rural e número de domicílios ocupados.

As projeções são importantes para orientar o planejamento de políticas públicas para o futuro, bem como auxiliam no cálculo de vários indicadores econômicos e sociais, como o PIB, por exemplo, e o número de leitos hospitalares por mil habitantes. Confira a projeção para algumas cidades.

TERÁ MENOS MORADORES

Araçatuba tem atualmente em torno de 188 mil habitantes. Em 2030 terá 193 mil e o número caiu para 180 mil em 2050, menos do que atualmente, conforme mostra o Sistema de Projeções Populacionais. Em Bauru, que está com 358 mil moradores, a população sobre para 374 mil em 2030 e regride para 357 mil em 2050, menos do que se encontra hoje. Lins e Andradina também verão o número de pessoas diminuir no futuro. A primeira tem atualmente 74 mil e chegará a 76 mil em 2030, caindo para 72 mil em 2050. Já Andradina tem 55 mil, chegará a 56 mil, mas cairá para 52 mil em 2050.

TERÁ MAIS MORADORES

Os municípios do noroeste paulista que têm porte semelhante ou maior que Araçatuba e que têm perspectiva de crescer em número de pessoas são Presidente Prudente, São José do Rio Preto, Marília e Birigui. Prudente tem hoje 217 mil moradores, em 2030 terá 227 mil e em 2050 recuará para 218 mil, pouco a mais que atualmente. Marília está com 227 mil moradores, crescerá para 239 mil e cai para 232 mil em 2050, cinco mil a mais que hoje. São José do Rio Preto é um dos que mais crescerá: a maior cidade da região tem 437 mil habitantes e terá 466 em 2030, voltando para 447 mil em 2050, 10 mil a mais. Birigui é a que mais vai crescer: está com 109 mil habitantes, irá para 128 mil em 2030 e ficará com 125 mil em 2050, 16 mil pessoas a mais do que atualmente.

NO ESTADO

Em todo o Estado de São Paulo, o número de crianças entre 4 e 5 anos diminuirá de 1.130.506 para 870.546 entre 2017 e 2050 e o de jovens de 18 e 19 anos também reduzirá de 1.316.846 para 974.074. O número de moradores por domicílio, diante das projeções de queda no crescimento demográfico, sairá de 3 pessoas por residência para 2,47 no mesmo período. Já a proporção da população residindo em área urbana deverá aumentar dos atuais 96,4% para 97,3 em 2050, quase esgotando a população rural no Estado. Em 2050, 274 municípios poderão ter população inferior a 10.000 habitantes, enquanto somente 86 municípios terão mais do que 100.000 residentes, além da capital São Paulo que deverá atingir 12,2 milhões.

MULHERES

Em todos os municípios pesquisados as mulheres já são maioria populacional atualmente e continuarão sendo até 2050. Em Araçatuba, onde são 97 mil contra 90 mil homens, as mulheres serão 100 mil em 2030 (92 mil homens) e cairão para 93 mil em 2050. Mesmo assim permanecerão numericamente maior que os homens, que terão 86 mil representantes.

METODOLOGIA

O Sistema de Projeções Populacionais acessa um banco de dados mensalmente atualizado pela Fundação Seade com informações de Cartórios de Registro Civil de todos os municípios de São Paulo. São coletadas informações consideradas vitais, como registros de nascimentos, casamentos e óbitos. Esses dados são associados aos do último Censo Demográfico realizado pelo IBGE, possibilitando o acompanhamento contínuo da dinâmica demográfica no Estado por regiões, municípios e distritos da capital.

FERNANDO VERGA – Araçatuba

você pode gostar também