CTG completa um ano de operação nas usinas de Ilha Solteira e Jupiá

A CTG Brasil comemora neste mês de julho um ano de operação das usinas hidrelétricas de Ilha Solteira e Jupiá, no rio Paraná, na divisa dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Sobre esse período, Li Yinsheng, presidente da CTG Brasil, destaca o empenho da empresa em se relacionar bem com as populações vizinhas, por meio de projetos e ações sociais e ambientais voltadas a essas comunidades.

Ao longo desse primeiro ano de operação, a empresa que, durante o período de transição contou com a aceitação das ofertas de trabalho de 84% dos funcionários da antiga concessionária, implementou um modelo de gestão focado no desenvolvimento das pessoas e na valorização dos talentos locais.

Outro ponto relevante, de acordo com o presidente da companhia, é o projeto de modernização das duas usinas, que receberão investimento de cerca de R$ 3 bilhões. Inicialmente, quatro das 34 unidades geradoras serão modernizadas – duas de Jupiá e duas de Ilha Solteira -, com previsão de conclusão em 15 meses.

A intenção da CTG Brasil é modernizar todas as unidades geradoras nos próximos 10 anos, garantindo que Ilha Solteira e Jupiá mantenham seu papel protagonista na matriz energética brasileira. “Jupiá e Ilha Solteira são projetos de referência no mercado brasileiro de geração de energia. Esse projeto de modernização reforça nosso compromisso de longo prazo com o País e a nossa preocupação com a qualidade e confiabilidade de nossos ativos”, afirma Li Yinsheng.

Meio ambiente

Nesse primeiro ano, a CTG Brasil protocolou junto ao IBAMA seu Plano Básico Ambiental (PBA), que são obrigações legais previstas no licenciamento e contemplam todos os programas socioambientais a ser implementados nas usinas. Enquanto aguarda a aprovação do órgão, a empresa já vem realizando ações socioambientais com a comunidade, especialmente com estudantes de escolas públicas.

Além dos programas de educação ambiental, as usinas de Jupiá e Ilha Solteira tem o compromisso de monitorar a qualidade das águas dos reservatórios e soltar mais de 2.1 milhões de peixes alevinos por ano em seus reservatórios, ação a ser realizada após autorização do IBAMA. A produção desses alevinos ocorrerá na piscicultura da usina de Salto Grande, situada no rio Paranapanema, em parceria com a Rio Paranapanema Energia, subsidiária do Grupo CTG no Brasil.

A área Patrimonial da empresa também tem atuado intensamente junto aos usuários das margens dos reservatórios, fazendo vistorias em campo, anuindo respeitabilidade de limites e regularizando os usos e ocupações de suas áreas, com foco especial na preservação ambiental das áreas de preservação permanente (APP).

DA REDAÇÃO – Ilha Solteira

você pode gostar também