Reforma tributária na Índia reduz preços da maioria dos carros

A Índia colocou em vigor a maior reforma tributária de sua história nesta semana. O país com 1,3 bilhão de pessoas e economia de US$ 2 trilhões, unificou 17 impostos federais nos 29 estados e 8 territórios que compõem a união indiana. Chamado GST, o novo imposto é referente à bens e serviços, indo de 0 a 28% e englobando mais de 1.200 artigos e 500 serviços.

No mercado automotivo, o GST provocou um impacto imediato nos preços dos carros novos, mas não uniformemente. Marcas como Jaguar Land Rover e Tata Motors, por exemplo, reduziram imediatamente os preços em 7%. Toyota, BMW e Maruti Suzuki, por exemplo, baixaram em 3% os valores.

No entanto, o GST atua diferente no mercado automotivo indiano. Um exemplo é o fim de incentivos para carros híbridos e diesel. Seria estranho no primeiro caso, mas de acordo com a imprensa local, o segmento recebeu incentivos indevidos e por isso deixa de ser beneficiado pela baixa nos preços. O mesmo em relação ao diesel. O objetivo do governo é promover um mercado inteiramente de carros elétricos em 2030.

Mas não é só isso. O GST também varia no caso dos carros de show room. Veículos de “mostruário” com mais de um ano de fabricação, pagavam 0,5% de imposto na revenda, mas agora esse percentual fica entre 28% e 43% sobre o valor venal. No setor industrial, haverá também redução nos custos de aquisição de peças, componentes, logística e produção.

No setor de motos, cujo mercado indiano é destaque, o GST torna as motocicletas até 350 cm3 mais baratas, enquanto que os modelos acima dessa cilindrada ficam mais caras. No geral, o novo imposto sobre bens e serviços torna os carros de passeio e utilitários esportivos mais baratos, assim como os elétricos e motos até 350 cc. Nos demais casos, o consumidor terá de pagar mais imposto na hora da compra.

[Fonte: Economic Times]

você pode gostar também