Gallardo diz ter ‘consciência tranquila’ sobre casos de doping no River Plate

O treinador do River Plate, Marcelo Gallardo, afirmou nesta sexta-feira que tem a “consciência tranquila” sobre os casos de doping que envolvem dois jogadores da equipe argentina que foram flagrados em exames realizados na primeira fase desta Copa Libertadores: o volante Camilo Mayada e o zagueiro Lucas Martínez Quarta. O técnico se referiu aos comandados como jogadores importantes para a equipe e “pessoas extraordinárias”.

“Estes casos geram espanto, surpresa, indignação, porque conhecemos claramente a nossa maneira de proceder todos esses anos. Quero levar calma para a torcida, o sócio do River, porque foi dito muita leviandade. Nos coloca em uma posição na qual a competência que temos passa a ser questão secundária”, enfatizou Gallardo em coletiva de imprensa.

O River Plate havia confirmado, na quinta, que Mayada foi detectado com “resultado analítico adverso” no controle de dopagem após a partida contra o Melgar, do Peru, disputada no dia 18 de maio passado, válida pelo Grupo 3 da Copa Libertadores. Um dia antes, a diretoria do time argentino também havia anunciado que Lucas Martínez Quarta teve resultado positivo no exame a que se submeteu depois do duelo contra o Emelec, do Equador, no dia 10 de maio.

A substância detectada é a “hidroclorotiazida”, um diurético, de acordo com especialistas, que por si só não serve para aumentar o desempenho esportivo de um atleta, mas que muitas vezes é utilizado para mascarar o uso de outras substâncias químicas proibidas pelos controles de dopagem do esporte.

O médico do River Plate, Pedro Hansing, disse que o referido diurético não faz parte da gama de medicamentos utilizados pelo clube. “Temos que colocar todos os esforços para mostrar que foi uma contaminação acidental de algum medicamento, dado ao histórico que tivemos em controles antidoping e que não tivemos nenhum problema. Não tivemos em nenhum momento a intenção de tirar vantagem esportiva”, frisou o médico.

O zagueiro Martínez Quarta foi suspenso preventivamente pela Comissão Disciplinar da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e o clube argentino tem até o próximo dia 26 para recorrer da decisão. É possível que se adote o mesmo tipo de medida no caso de Mayada, de acordo com o regimento da Conmebol.

O River Plate entrará em campo novamente pelas oitavas de final da Copa Libertadores no próximo dia 4 para enfrentar o Guaraní, do Paraguai, no estádio Defensores Del Chaco, em Assunção, no confronto de ida do mata-mata.

Da Redação

você pode gostar também