Saúde convoca gestantes para vacinação contra a gripe

A Vigilância Epidemiológica de Araçatuba (VE) intensificará as ações para alcançar um dos grupos prioritários da vacinação contra a gripe que menos compareceu: as gestantes. O Governo Estadual esticou a campanha até esta sexta-feira (23), pois em todo o estado a taxa de imunização não passou de 60%. Araçatuba ainda tem 1052 mulheres deste grupo para vacinar e a VE afirma que há doses disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Até o momento foram vacinadas em Araçatuba 820 gestantes. No Estado o total foi de 278.732 doses aplicadas, a menor adesão entre os públicos prioritários da campanha, e ainda é necessário alcançar cerca de 200 mil grávidas. De acordo com Priscila Cestaro, chefe da VE, em anos anteriores também houve dificuldade para alcançar as gestantes. “Porém, isso não nos impede de continuarmos a realizar intensificação e orientação para todas, uma vez que a vacinação contra a influenza é eficaz e não apresenta contraindicação”, diz.

Além das gestantes, o alerta para as crianças também está acesso, o segundo grupo que mais está exposto aos tipos de influenza devido à baixa adesão. No estado a cobertura está em 67,2%; em Araçatuba foram vacinadas, de acordo com o último boletim encaminhado pela VE, 4763 crianças, ou seja, 49% do total. O objetivo é imunizar bebês a partir dos seis meses e crianças menores de cinco anos de idade. A baixa taxa de comparecimento é preocupante, uma vez que os pais ou outros responsáveis é quem deve se preocupar pela saúde do menor.

SITUAÇÃO CONFORTÁVEL
Até o momento foram imunizadas 42 mil pessoas em Araçatuba das 54 mil que precisam tomar a vacina. Ainda faltam pelo menos 12 mil pessoas para fechar a conta da Secretaria Municipal de Saúde, que busca atingir a meta de imunizar 90% desse público. Alguns estão em situação confortável, como é o caso das puérperas. De acordo com informações do Boletim Epidemiológico, a cobertura passou dos 100%, somando 318 mulheres vacinadas.

Os idosos são o segundo melhor desempenho na campanha com 83% da meta batida e 21475 mil pessoas vacinadas; na sequência vêm os doentes crônicos: 7361 mil vacinas aplicadas e 73% de cobertura alcançada. Os trabalhadores da saúde somam 4442, representando 72% desse grupo prioritário.

Neste ano, a vacina está disponível também para policiais civis e militares, bombeiros e profissionais que atuam na Defesa Civil, Correios, Poupatempo, Ministério Público Estadual (MPE), Procuradoria Geral do Estado (PGE) e Defensoria Pública. O Instituto Butantan, unidade ligada à Secretaria da Saúde e responsável pela produção da vacina, disponibilizou 600 mil doses extras para vacinação desses novos grupos, que atuam diretamente em contato com a população.

Desde o dia 12 de junho, a vacinação também foi ampliada para as pessoas com idade entre 55 e 59 anos. Balanço preliminar da pasta, baseado nos dados informados pelos municípios paulistas, aponta que o Estado vacinou 10,7 milhões de pessoas. Além de imunizar a população contra a gripe A H1N1, tipo que se disseminou pelo mundo na pandemia de 2009, as doses protegem a população contra os vírus A/Hong Kong (H3N2) e B/Brisbane. A vacina foi produzida pelo Instituto Butantan, órgão ligado à pasta, através de um processo de transferência de tecnologia.

Fernando Verga

você pode gostar também