Araçatuba recebe P. Barreto na estreia do Paulista

O Real Madruga Araçatuba enfrenta Pereira Barreto na noite de hoje em jogo da primeira rodada do Campeonato Paulista de Futsal – Série A3, categoria livre. O duelo está previsto para as 20h, no ginásio de esportes Dr. Plácido Rocha, em Araçatuba, com portões abertos ao público. A equipe araçatubense foi campeã dos Jogos Regionais (JRs) de 2016 e terceiro lugar na Copa TV TEM deste ano. Antes da partida, haverá uma preliminar de futsal sub-10.

O Paulista de Futsal-A3, embora seja uma competição federada, é organizado pela Liga Catanduvense da modalidade. O torneio tem a participação de sete equipes. No Grupo A, estão Bebedouro, Jaú, Potirendaba e Viradouro. E no B: Araçatuba, General Salgado e Pereira Barreto. Cada equipe enfrentará os rivais do grupo, em turno e returno, classificando-se seis para a segunda fase, quatro irão à semifinal e duas à final. O campeão e o vice terão acesso à A-2 do próximo ano. A premiação será troféu e medalhas.

O Real Madruga é um time de minicampo reforçado por alguns jogadores que se dedicam mais ao futsal. De acordo com o técnico da equipe, Celso Corrêa, os 15 jogadores relacionados para a partida desta noite são: os goleiros Thiago, Marquinhos e Rafinha; os alas Fabrício Fá, Cleitinho, Paulinho Babu, Nicolas, Bruninho, Gustavo Vilar, Xuxa e Felipinho; e os pivôs Du, Peter e Vitor Katayama. O time que começa o jogo contra Pereira Barreto será Marquinhos, Fabrício Fá, Cleitinho, Nicolas e Peter. As substituições são livres.

No próximo dia 30, jogarão General Salgado e Pereira Barreto, enquanto que Araçatuba estará de folga. A equipe de Celso Corrêa voltará à quadra dia 7 de julho e logo em seguida o campeonato será interrompido para não coincidir com os Jogos Regionais. Segundo o técnico araçatubense, os jogadores do Real Madruga não são remunerados, assim como a comissão técnica. O clube arcará com as despesas de viagem e a prefeitura, através da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Recreação (SMELR), pagou a inscrição de R$ 500 cobrada pela Liga Catanduvense e também se encarregou da taxa de arbitragem, no valor de R$ 400 por jogo disputado em Araçatuba, e da alimentação quando as partidas forem na casa dos adversários.

Além de Celso Corrêa, a comissão técnica do Rela Madruga é formada por Vinicius Bode (massagista), Marquinhos (preparador físico), Plácido Moreno (massagista) e Bruno Yoshi (presidente). Antes do jogo contra Pereira Pereira, os torcedores que forem ao Plácido Rocha poderão assistir à decisão do título da Liga de Futsal de Araçatuba, entre Colégio Nossa Senhora Aparecida e Penápolis (sub-10). Também haverá apresentação de ginástica artística e distribuição de pipoca e algodão doce para as crianças.

Da Redação

você pode gostar também