Vendas do varejo da região de Araçatuba crescem 1,6% e chegam a R$ 776,2 milhões

Em março, as vendas do comércio varejista da região de Araçatuba atingiram R$ 776,2 milhões, alta de 1,6% em relação ao mesmo mês de 2016. No acumulado dos últimos 12 meses, houve crescimento de 1,8% nas vendas. Os dados são da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista no Estado de São Paulo (PCCV), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), com base em informações da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP).

Apesar do bom desempenho, cinco das nove atividades pesquisadas apresentaram retração em março na comparação como mesmo mês de 2016. Os destaques negativos foram os segmentos de supermercados (-1,7% e impacto negativo de 0,6% para o resultado geral), autopeças e acessórios (-3,9% e impacto de -0,2%) e lojas de móveis e decoração (-15,1% e contribuição de -0,1%).

Em contrapartida, as atividades de farmácias e perfumarias (20% e colaboração de 1,5%), outras atividades (2,5% e impacto de 0,8%) e eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos (7,2% e contribuição de 0,3%) apresentaram crescimento no faturamento e garantiram o bom resultado geral do varejo em março.

 Desempenho estadual

O comércio varejista do Estado de São Paulo faturou R$ 50,3 bilhões em março, alta de 4,3% na comparação com o mesmo mês de 2016. Isso significa que as vendas superaram em R$ 2,06 bilhões o valor apurado em março de 2016. No acumulado do primeiro trimestre, as vendas cresceram 2,6%, o que em termos monetários representa um faturamento R$ 3,7 bilhões acima do apurado no mesmo período do ano passado. Considerando os últimos 12 meses, as vendas registraram alta de 1,1%.

Os dados são da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista no Estado de São Paulo (PCCV), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), com base em informações da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP).

Em março, o varejo apresentou alta nas vendas em 15 das 16 regiões analisadas pela Federação. Apenas na região de Osasco, o setor registrou recuo nas vendas de 2,7% em relação a março de 2016.

Das nove atividades pesquisadas, oito mostraram aumento no faturamento real, em março, com destaque para os segmentos de eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos (15,1%), farmácias e perfumarias (12,7%) e concessionárias de veículos (6,4%) que, em conjunto, contribuíram com 2,7 pontos porcentuais (p.p.) para o resultado geral. Apenas o segmento de outras atividades (-1,0%) apresentou retração nas vendas, resultando em uma pressão negativa de 0,2 p.p. para as vendas do varejo em março.

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, é importante salientar que os dados relativos a março foram obtidos antes do recente acirramento da crise política, ou seja, em ambiente econômico de maior tranquilidade. Eles revelam a continuidade da trajetória de recuperação do movimento varejista, ainda que de forma moderada, que se refletiu no índice de fechamento do primeiro trimestre – de 2,6% – o que não ocorria, para o mesmo período, desde 2014.

Da REDAÇÃO – Araçatuba

você pode gostar também