MP investiga situação da rodovia Assis Chateaubriand

O Ministério Público de Penápolis abriu inquérito para investigar a situação da rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), entre o km 312 e 362 da rodovia, que vai de Penápolis até Braúna, após o grande número de acidentes e até mortes já registrados no local.

Um levantamento detalhado de mais de 160 ocorrências registradas no trecho, além do estado da pista, foi feito pela Promotoria e, após análise dos casos, o procedimento finalizado. Segundo o inquérito, os pontos mais críticos são os trevos de Barbosa e Braúna, km 283, km 294+050, km 305 e km 282+400.

De acordo a perícia do MP, há trechos sem sinalização, parte do asfalto com trincas, rachaduras e desnível em diversos pontos. Além disso, o MP aponta que os dois trevos de Penápolis, por onde passa a rodovia, são incompatíveis para o tráfego corrente de caminhões de carretas, provocando acidentes frequentes nesses pontos.

Em maio, um acidente envolvendo seis caminhões e um carro matou um homem entre Clementina e Santópolis do Aguapeí, na mesma rodovia.

A intenção da investigação é fazer com que melhorias na rodovia sejam feitas pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagem), órgão estadual, já que a rodovia não é concessionada. Caso as determinações não sejam cumpridas, o caso pode parar na Justiça.

“A SP-425, no trecho entre o km 262 e o km 312 encontra-se em precárias condições de manutenção e conservação com presença de trincas, fissuras, afundamentos e desagregação do revestimento da pista de rolamento, vindo a formar buracos; sinalização horizontal esmaecida; deficiências no sistema de drenagem; ondulação transversal sem sinalização; dentre outros defeitos, prejudicando a fluidez e segurança dos usuários”, diz o laudo do MP.

A Promotoria afirma, ainda, que, para restabelecer as condições normais de trânsito, serão necessários os devidos serviços e obras de recuperação e manutenção, “envolvendo recapeamento da pista de rolamento, nos trechos onde a estrutura do pavimento encontra-se comprometida, a recuperação das camadas inferiores (base, sub base), corte de vegetação da faixa de domínio, implantação e manutenção dos sistemas de drenagem, repintura de toda sinalização horizontal com aplicação de tachas refletivas, reconfiguração geométrica das rotatórias de Penápolis, implantação de proteção por barreira fixa, intensificar a fiscalização para coibir os excessos de velocidade e peso, entre outros”.

A reportagem procurou o DER e, em nota, o órgão informou que “o trecho de Penápolis da Rodovia Assis Chateaubriand (SP 425) recebe as obras de manutenção e conservação previstas”, e que o órgão não foi notificado do resultado e está à disposição para eventuais esclarecimentos técnicos.

Kaio Esteves

você pode gostar também