Marcelo Zuffo usa referências regionais em grafite no shopping

O araçá, a ferrovia e o gado, o calçado infantil e o Museu do Sol são alguns dos elementos que compõem o painel que está sendo produzido no Shopping Praça Nova pelo artista Marcelo Zuffo (http://vioti.com.br/clientes/marcelo-zuffo/). Quem passar pelo centro de compras até quinta-feira (13), pode vê-lo grafitando um painel de 11 metros de largura por 4 de altura, em uma das entradas da nova ala do empreendimento, com referências de Araçatuba, Birigui e Penápolis.

Ao lado de andaimes, tintas e sprays, um dos mais importantes e badalados grafiteiros do Brasil explica que a concepção do trabalho foi antecedido por uma pesquisa de municípios da região. “Quero que as pessoas de Araçatuba e da região olhem para esta obra e se reconheçam, se identifiquem”, explica Zuffo. Concentrado no trabalho, cuidado com sua criação, não se incomoda com a passagem dos visitantes. E, aos poucos, o painel ganha as formas e cores da street art.

Com esse novo projeto de intervenção estética o Praça Nova explora as possibilidades artísticas nos espaços do empreendimento, explica a gerente geral do Shopping, Andréa Bacalão. Com o grafite do Marcelo Zuffo mostramos que shopping é lugar de cor, de arte. Destaque-se também a impressionante sintonia da obra com a região”, comenta Andréa.

Marcelo Zuffo
Formado em Designer, grafitando profissionalmente há 12 anos, tendo como referência a escola Bauhaus, Marcelo Zuffo começou na rua aos 15 anos. Aos 20, trabalhou com designer e conserto de pranchas de surf em uma fábrica em Santana, e aos 25, na Escola Panamericana de Arte, Faculdade Belas Artes, Paulista de Arte, vindo a trabalhar em agências de designer.

Alguns anos depois, ingressou na área de conservação de obra de arte, trabalhando no Instituto Lina Bo e Pietro Maria Bardi, cuidando do acervo da Casa de Vidro, na Supervisão de Yannick Bourguignon.

Em 2005, ingressou na USP/IPEN para cursar Mestrado em Conservação de Obras de Arte com Energia Nuclear. Na época, apareceu a oportunidade de Ilustrar novamente levando ao resgate da arte de rua com um conceito estético. Naquele momento, foi aceito pelo mercado, de onde não saiu mais. Tem trabalhos principalmente em São Paulo, mas também no Rio de Janeiro, em Foz do Iguaçu e na Europa.

Da Redação

você pode gostar também