Cenipa diz que investigação sobre acidente de avião de Luís Fernando não aponta culpados

Cenipa informou que investigação sobre acidente está em andamento

O Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) informou que a investigação sobre o acidente do avião bimotor de matrícula PT-WPD, que caiu e matou o piloto Fábio Pinho e o Empresário Luís Fernando de Arruda Ramos está em andamento, mas não vai apontar culpados, nem responsabilidades. O acidente aconteceu em Coxim (MS).

“A investigação realizada pelo Cenipa tem o objetivo de prevenir que novos acidentes com as mesmas características ocorram. Além disso, a investigação não aponta culpados, nem responsabilidades”, disse.

A ação inicial é o começo do processo de investigação e possui o objetivo de fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, ouvir relatos de testemunhas e reunir documentos.

Dois investigadores do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA IV) foram ao local do acidente e realizaram a ação inicial da ocorrência envolvendo a aeronave durante o fim de semana.

“A necessidade de descobrir todos os fatores contribuintes garante a liberdade de tempo para a investigação. A conclusão de qualquer investigação conduzida pelo Cenipa terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade do acidente”.

Quando for concluída, o relatório final da investigação será publicado no site oficial do órgão com todos os dados e os “fatores contribuintes da ocorrência”.

O CASO

Luís Fernando de Arruda Ramos, de 43 anos, retornava de sua fazenda no Mato Grosso com o piloto Fábio Pinho, 37, quando o avião perdeu altitude e foi obrigado a fazer um pouso forçado em um pasto a 25 quilômetros de Coxim (MS).

A aeronave chegou a pousar, mas de forma brusca, por isso se chocou contra uma árvore e pegou fogo. Os dois morreram carbonizados.

Sob homenagens, os corpos foram enterrados na segunda-feira (29) no Cemitério Jardim da Luz, em Araçatuba.

KAIO ESTEVES – Araçatuba

você pode gostar também