Clube esquece desempenho ruim e mandará oitavas da Libertadores na Vila

Os maus resultados dentro e fora de campo na Vila Belmiro fizeram parte da torcida do Santos aumentar a pressão para que a equipe comandada por Dorival Júnior atue mais no Pacaembu. Porém, a diretoria do Peixe já definiu que mandará a partida de volta das oitavas de final da Libertadores em Urbano Caldeira. Além disso, caso o time passe de fase, a cúpula santista também tem a intenção de manter o duelo na Baixada Santista. Sendo assim, o elenco do alvinegro só irá subir a serra na Libertadores se passar até a semifinal da competição.

A decisão não agradou parte da torcida santista, ainda mais porque a Vila tem se mostrado pouco eficiente para o time em 2017. Mesmo ainda estando em maio, o Peixe já acumula quatro derrotas (Cruzeiro, São Paulo, Palmeiras e Ferroviária) dentro do estádio neste ano. Em 2014 foi a última vez que o clube havia alcançado essa marca negativa, quando perdeu quatro vezes (para Corinthians, Fluminense, Internacional e Cruzeiro) durante toda a temporada.

Vale lembrar que Conmebol só permite partidas de oitavas e quartas em estádio como capacidade para no mínimo 20 mil torcedores. E a carga máxima atual de ingressos na Vila gira em torno de 16 mil. Porém, a diretoria do clube está se apoiando um Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, de 11 de novembro de 2016, atestando que cabem 21.360 pessoas em Urbano Caldeira.

Após uma maratona com seis jogos em apenas 18 dias, sendo que três deles aconteceram longe da Vila Belmiro (contra Paysandu, Fluminense e The Strongest, respectivamente), o Peixe iniciou ontem a semana livre para ser preparar para encarar o clássico contra o Corinthians no próximo sábado, às 19h, em Itaquera, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.

DA REDAÇÃO – São Paulo

 

você pode gostar também