LR1
O que você
busca?
BUSCAR
Etc
postado em 31/01/2017 às 10h18min

Carlos Mestriner revela confiança na retomada da economia brasileira

Antônio Crispim - Araçatuba
Tamanho da
Letra
Diminuir Letra Aumentar Letra
Empresário diz que o setor calçadista já começou contratar; ele aposta nas exportações (Foto: Arquivo Pessoal)

O presidente do Sindicato das Indústrias de Calçado e Vestuário de Birigui (Sinbi) e da Klin Produtos Infantis, Carlos Alberto Mestriner, revela confiança na retomada da economia do país em 2017. Carlinhos da Klin, como é reconhecido, disse que o setor calçadista vem procurando abrir novos mercados e já começa a repor pelo menos parte dos demitidos no ano passado.

Ele acredita nas exportações como caminho mais rápido, já que a economia interna ainda vai demandar algum tempo para responder de forma mais efetiva.

"Nosso setor sofreu muito em 2015 e 2016. Nós tivemos redução no volume de produção. Tivemos volume de pessoas que ficaram desempregadas. Mas o pior nós entendemos que já foi. Iniciamos 2015 com a expectativa ou esperança de repor parte dos empregos perdidos. De recuperar parte do volume de produção que perdemos. Isso com a estratégia de exportação e avançando em novos mercados. Potencializando novos mercados internacionais. Para isso estamos participando de missões e feiras internacionais, em um movimento que recupere o volume de exportação. Isso vai suprir parte das perdas do mercado interno. Nós entendemos que o mercado interna vai demandar algum tempo para recuperar. O baque que o Brasil tomou, que a economia tomou, é algo profundo e grave. Isso não será retomado no curto prazo. Nós temos aproximadamente 13 milhões de desempregados no país e esse pessoal não está no consumo e o brasileiro está mais contido no consumo, prejudicando as vendas no varejo e consequentemente as vendas para as fábricas. Devemos ter cautela neste ano e a gente acredita na recuperação no segundo semestre. Mesmo com a queda dos juros e algumas medidas do governo, ainda vai demandar algum tempo para a economia se recuperar", disse o empresário Carlos Mestriner.

Segundo o empresário, há muita confiança em relação às exportações neste ano. Por isso, já fez algumas contratações nas unidades de Birigui, Penápolis e Gabriel Monteiro, em São Paulo e vai contratar também em Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul, onde é feita a montagem. Todas estas contratações estão sendo feitas de olho no mercado externo.

*Nos acreditamos que o Brasil volte à roda do crescimento. Mas isso no médio e longo prazo. "Acreditamos que nos segundo semestre volte a crescer, mas vai demorar dois ou três anos para a economia recuperar", acrescentou Mestriner. "Este ano será de muita apreensão para trabalhadores e empresários, pois o índice de desemprego, um varejo enfraquecido pela redução do poder de compra do trabalhador consumidor. O consumo retraído afeta o desempenho da indústria e de toda a cadeia econômica", acrescentou o empresário.

Para Carlos Mestriner, 2017 será um ano de apreensão, mas há muita confiança de que o Brasil entre em uma rota de desenvolvimento o crescimento. Porém, todos devem estar conscientes que será de forma lenta. "Todas as medidas adotadas pelo governo ainda são insuficientes para promover o desenvolvimento, pois precisamos de um clima político que favoreça a confiança do investidor e novos projetos, novos empreendimentos. Criar novos postos de trabalho. Vai precisar de algum tempo para isso ocorrer", afirmou.

NOVOS PREFEITOS
Quanto aos governos municipais de Birigui e Araçatuba, Carlos Mestriner destacou a ligado da nova administração com o governo do Estado, ambos do PSDB. Ele falou também sobre o secretariado, muito bem escolhido. Revelou confiança em dias melhores para o município. Sobre Birigui, Carlos Mestriner falou sobre a juventude do governo municipal e afirmou estar confiante em trabalho para atrair novas indústrias para fortalecer o polo industrial de Birigui, "Essa é a nossa aposta.

É a nossa crença, de que Birigui consiga trazer novas empresas, potencializando o parque industrial e não ficando dependente do setor calçadista. Nós sabemos que há momentos de crise e disso deixa a cidade bastante apreensiva. Nós queremos que a cidade seja eclética e tenha um polo diversificado. Estamos torcendo", acrescentou o empresário.

TRAJETÓRIA
Recentemente o empresário completou 54 anos. Mantém o mesmo dinamismo de trabalho de quando, aos 20 anos, ao lado do pai, Augusto Mestriner, fundava aquela que viria a ser a líder na produção e venda de calçados infantis no Brasil, a Klin. Carlos Mestriner levou a Klin a um crescimento vertiginoso, mas sempre respaldado em tecnologia e pesquisas de mercado. Depois, passou a investir na seleção da raça Nelore, criando a Onix.

Carlos Mestriner nasceu na zona rural de Birigui e desde os 12 anos atua área de calçados. Quando os pais mudaram-se para a cidade, foi trabalhar como office boy em uma empresa de materiais para calçados (Incal). Na seqüência foi vendedor/balconista, coordenador da loja e representante desta empresa, a qual lhe proporcionou conhecimento, experiência e aproximação com o setor calçadista. Em 1983, com o pai, criou a Klin.

PERFIL
Carlos Mestriner, um dos mais conceituados empresários do setor calçadista nacional, é casado com Vânia Cristina Castilho Mestriner, e tem dois filhos. Maria Eduarda Castilho Mestriner e Carlos Augusto Castilho Mestriner.

Espalhe essa notícia
|
0 Comentários Comentários
Comentar Comentar
LR1 Siga-nos no Siga-nos no Twitter Faça Parte da Comunidade Lr 1 no Faça Parte da Comunidade Lr 1 no Orkut SRC na WEB   |   Anuncie no Lr 1   |   Fale com o Lr 1   |   Privacidade   |   Faça do Lr 1 a sua página inicial WTC Brasil Todos os direitos reservados - 2010 Jornal O Liberal Regional