LR1
O que você
busca?
BUSCAR
Etc
postado em 18/07/2016 às 12h07min

Rodrigo Simon: a honra de carregar a tocha olímpica

DA REDAÇÃO, MATHEUS ALMEIDA - ARAÇATUBA
Tamanho da
Letra
Diminuir Letra Aumentar Letra
DIVULGAÇÃO
Engenheiro de Birigui contou como deu um "jeitinho" de trazer o símbolo das Olimpíadas para a região de Araçatuba

A região administrativa de Araçatuba não teve nenhum município escolhido para estar no caminho do revezamento da tocha olímpica, o maior símbolo das Olimpíadas do Rio de Janeiro, que começa no dia 5 de agosto, porém, mesmo não estando no caminho, o município de Birigui encontrou um "jeitinho" de participar.

O biriguiense Rodrigo Andrade Simon, 35 anos, teve a honra de carregar a tocha por um percurso de 200 metros, durante a sua passagem por Sorocaba, na noite do último domingo, dia 17. Ele, que é engenheiro, foi um dos escolhidos por uma empresa multinacional do ramo automobilístico para participar do revezamento.

Simon contou para a reportagem do jornal O Liberal Regional que foi incentivado pelos amigos para participar de um concurso, promovido por uma multinacional, chamado "Quem se atreve a carregar a tocha olímpica?". Depois de muita seleção, a empresa escolheu 1,2 mil condutores para carregar a tocha, e o engenheiro foi um dos selecionados.

PROMOÇÃO
Para participar da promoção, o candidato precisava demonstrar que é uma pessoa que se supera em busca dos seus objetivos, procura ajudar os outros, faz a diferença na comunidade, é inovadora ou criativa.

Simon entrou no concurso graças ao seu projeto de desenvolvimento de uma cadeirinha para transportar as crianças no carro com mais segurança. O mesmo projeto despertou interesse de engenheiros da Nasa (sigla em inglês para Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço), nos Estados Unidos.

Quando recebeu a notícia de que poderia ser um dos condutores oficiais da tocha, Simon iniciou a sua preparação para correr os 200 metros segurando o maior símbolo olímpico. Com treinamento diário e alimentação balanceada, o engenheiro já perdeu 20 quilos. "Eu fiz algumas contas e, se eu continuar a correr cerca 6 Km todos os dias, em 30 anos terei dado a volta ao mundo", brinca.

EMOÇÃO
O engenheiro contou como foi carregar a tocha, mesmo sendo por um curto espaço. "A emoção é muito grande em estar conduzindo a tocha. Você a carrega como se fosse um troféu!", disse. Porém, o que mais chamou a atenção de Rodrigo foi ver os "pequenos" durante o percurso.

"Ver no olhar das crianças a alegria, o entusiasmos delas ao ver a tocha, a esperança no olhar, é muito gratificante. A tocha serve como um incentivo para elas, quem sabe ali não tinha um futuro medalhista", disse Simon.

FESTA
Ao chegar a Birigui, o engenheiro foi recebido com muita festa. Durante o 3º Pérola Rock, na praça Doutor Gama, houve um pequeno espaço para apresentação da tocha olímpica. O símbolo foi mostrado na cidade, onde ele também fez um percurso com a tocha e acendeu uma minipira.

Na cidade, o condutor terá uma longa agenda. Ele passará em todas as escolas demonstrando o símbolo olímpico e transmitindo a energia dos jogos.

Espalhe essa notícia
|
0 Comentários Comentários
Comentar Comentar
LR1 Siga-nos no Siga-nos no Twitter Faça Parte da Comunidade Lr 1 no Faça Parte da Comunidade Lr 1 no Orkut SRC na WEB   |   Anuncie no Lr 1   |   Fale com o Lr 1   |   Privacidade   |   Faça do Lr 1 a sua página inicial WTC Brasil Todos os direitos reservados - 2010 Jornal O Liberal Regional