LR1
O que você
busca?
BUSCAR
Esportes
postado em 13/04/2017 às 20h36min

Diretoria diz que Timão é vítima e não beneficiário de corrupção

DA REDAÇÃO São Paulo
Tamanho da
Letra
Diminuir Letra Aumentar Letra
Divulgação
Diretoria do Timão emitiu nota ontem negando que tenha se beneficiado da construção da arena

 Por meio de nota oficial, o Corinthians se posicionou ontem sobre as delações premiadas de executivos da construtora Odebrecht na Operação Lava Jato, nas quais a Arena foi citada. O Timão reforçou ser vítima e não participante de atos ilícitos na construção do estádio. A diretoria alvinegra já havia se manifestado de forma parecida no ano passado, quando o nome e o endereço do vice-presidente do clube, André Luiz Oliveira, apareceram em uma planilha de pagamentos da Odebrecht e foi levado coercitivamente para depor à Polícia Federal.
Segundo o ex-diretor da Odebrecht Alexandrinho Alencar, em delação ao Ministério Público Federal, o projeto inicial do estádio corintiano contemplava 30 mil lugares, com 15 mil deles para torcedores em pé, com custo de R$ 300 milhões, mas o status da obra mudou por conta da Copa do Mundo e ultrapassou a R$ 1 bilhão.
Segundo o ex-presidente do grupo, Marcelo Odebrecht, o acordo para a construção da Arena foi fechado na casa dele, em jantar que contou com a presença do ex-presidente Lula, de Andrés Sanchez, então mandatário do Timão, e até o ex-atacante Ronaldo Fenômeno.

CAIXA ECONÔMICA
Após cinco anos, o Corinthians pode ter se despedido da Caixa Econômica Federal (CEF) na jogo de anteontem, na partida contra o Internacional. As negociações para renovação de contrato não evoluíram e existe a possibilidade de o banco não continuar exibindo sua marca como patrocínio master do clube. No clássico com o São Paulo, domingo, às 19h, no Morumbi, pelo duelo de ida das semifinais do Paulistão, o time alvinegro já deve atuar com uma camisa diferente.
Patrocinadora master do Corinthians desde 2012, a Caixa pretende continuar na camisa do clube, mas quer renegociar os valores do acordo. O banco pretende diminuir os R$ 30 milhões pagos atualmente, enquanto a diretoria corintiana quer aumentar ou pelo menos manter a quantia, que tem sido paga desde a renovação ocorrida em abril do ano passado.


Espalhe essa notícia
|
0 Comentários Comentários
Comentar Comentar
LR1 Siga-nos no Siga-nos no Twitter Faça Parte da Comunidade Lr 1 no Faça Parte da Comunidade Lr 1 no Orkut SRC na WEB   |   Anuncie no Lr 1   |   Fale com o Lr 1   |   Privacidade   |   Faça do Lr 1 a sua página inicial WTC Brasil Todos os direitos reservados - 2010 Jornal O Liberal Regional